Publicidade

cotidiano

Como a medicina preventiva pode ajudar na longevidade

Seu papel é agir para evitar o aparecimento de doenças ou atuar precocemente para reduzir danos e proporcionar ao paciente um envelhecimento com a melhor vitalidade possível

| ACidadeON Campinas -

Werther Busato. (Foto: Divulgação)


Enquanto a prática da medicina tradicional ou curativa é baseada em tratar, reduzir ou aliviar sintomas, a Medicina Preventiva atua no processo inicial da evolução de uma doença, inibindo ou corrigindo as alterações.

Vou detalhar melhor essa diferença: podemos dizer que a medicina tradicional ou mesmo alopática, costuma ter uma atuação mais eficaz nos casos agudos, pois nem sempre aborda a raiz ou causa principal e origem do adoecimento, e não necessariamente atua de forma preventiva, principalmente nos casos crônicos como diabetes e hipertensão.

Este modelo atua considerando como pessoas saudáveis aquelas que não apresentam sinais (o que o médico ou os exames complementares apontam) e/ou sintomas (as queixas do paciente). A Medicina Preventiva, por outro lado, atua onde muitas pessoas podem apresentar alterações às quais chamamos de desiquilíbrio silencioso, ou estágio subclínico:

- Sem sintomas evidentes: Estas alterações podem ser diagnosticadas por meio de exames específicos e periódicos levando-se em conta sempre a personalização da avaliação do indivíduo, como sua história anterior de doenças, tanto dele(a) como de seus antecedentes familiares, hábitos de vida, padrão alimentares, qualidade do sono, idade, gênero, etc.

- Manifestações subclínicas: O processo de adoecimento já se iniciou, porém às manifestações clínicas somente podem ser evidenciadas mediante exames complementares laboratoriais e/ou de imagem, muitas vezes dificilmente através de exames físicos, embora em alguns casos um bom e experiente médico clínico consiga observar algumas manifestações físicas típicas de algumas doenças.

A Medicina Preventiva também pode ser uma aliada quando a doença já se manifesta em estágio inicial ou até avançado, apresentando sinais e queixas dos pacientes. Nessas etapas, é necessária uma intervenção direcionada ao problema por meio da Medicina Tradicional/Curativa, mas a Preventiva pode ser importante para desacelerar ou mesmo interromper processos evolutivos das doenças e contribuir para evitar que se tornem crônicas ou tragam sequelas com o decorrer do tempo.

Em resumo, seu papel é agir para evitar o aparecimento de doenças ou atuar logo e precocemente no seu início reduzindo seus danos e com isto possibilitar uma melhor qualidade de vida e um envelhecimento com vitalidade.

Prontos para incluir novos hábitos e para aumentar sua longevidade? Invista na Medicina Preventiva para ser sua companheira nessa jornada chamada vida!

Dr. Werther Busato - é médico clínico geral com especialização em Medicina Preventiva, Nutrologia e Medicina do Sono e certificação profissional em Programas de Qualidade de Vida. Na carreira corporativa possui vasta experiência na gestão de promoção e prevenção de saúde individual e coletiva em grandes empresas. Na medicina sempre buscou olhar para o paciente como um todo, e desde sua formação na Unicamp, está sempre em busca de novas pesquisas e especializações que tragam qualidade de vida e ajudem a promover a saúde das pessoas. A escolha pela profissão veio da inspiração do avô materno que era um farmacêutico prático e dos irmãos, também médicos.



Mais notícias


Publicidade