Aguarde...

cotidiano

Covid-19: PUC adota rodízio e home office para funcionários

Trabalho remoto vale principalmente para gestantes e idosos; antes de circular, funcionários estavam apreensivos com situação

| ACidadeON Campinas

 

Campus da PUC-Campinas (Foto: Divulgação)

A PUC-Campinas decidiu nesta quinta-feira (19) adotar medidas de proteção para os trabalhadores - excluindo a área da saúde. Entre elas, estão o rodízio de pessoas em turnos, a adoção do home office, incluindo esta última medida para gestantes e idosos com mais de 60 anos.  

Essas medidas são para evitar o contato humano e, assim, a aglomeração. Essa é a recomendação do Ministério da Saúde para frear a contaminação do novo coronavírus, que já infectou três pessoas em Campinas. Mais cedo, a PUC já havia anunciado a suspensão de atividades por tempo indeterminado e a suspensão de procedimentos do SUS no hospital.

As novas práticas foram divulgadas nesta quinta em uma circular interna. No entanto, o ACidade ON Campinas apurou que até ontem a orientação era para que os trabalhadores comparecessem fisicamente nos departamentos e faculdades da PUC-Campinas, o que gerou reclamações e preocupação.

Na circular, a PUC explica que para o rodízio, as equipes serão divididas e farão revezamento semanal na universidade. A equipe que não for presencialmente, deverá trabalhar home office e atender caso seja chamada. O funcionamento dos departamentos será das 8h às 17h, excetuando as secretarias de Centro das faculdades, Laboratório de Informática do prédio H-11, para apoio aos alunos e docentes, e também a Central de Atendimento ao Aluno e Bibliotecas.  

MAIS DISPENSAS  

Esses serviços manterão a atividade até as 22h até amanhã (20) e até as 19h a partir de segunda-feira (23). As atividades administrativas de sábado estão suspensas. 

Os estagiários e aprendizes foram dispensados por completo. Já o transporte fretado ficam mantidos até as 19h de amanhã e, a partir do dia 23, será suspenso o atendimento nos horários das 22h e 23h e implantado outro às 19h. 

Já a entrega das cestas básicas do mês de abril será excepcionalmente antecipada para os dias 23 e 24 de março. Na PUC-Campinas, são 17 mil alunos, entre graduação, pós-graduação e extensão. A Universidade não informou a quantidade de funcionários. 

OUTRO LADO 

Em nota, a PUC disse que as medidas já estavam previstas e que as atividades técnico-administrativas essenciais para o funcionamento da universidade alunos estão mantidas.  

Também disse que "já adotou outras medidas que visam a proteção dos funcionários e a redução da mobilidade, por isso parte dos funcionários está em home office, outra parte está dispensada, ou em sistema de rodízio para as atividades essenciais".

Mais do ACidade ON