Aguarde...

cotidiano

Covid-19: Jonas pede fabricação de ambulâncias com UTI

Prefeito de Campinas fez pedido ao governo federal para fabricação de veículos; ideia é usá-los para atendimento de pacientes com coronavírus

| ACidadeON Campinas

O prefeito Jonas Donizette (PSB) em live sobre medidas contra o coronavírus (Foto: Fernanda Sunega/PMC) 

O prefeito Jonas Donizette (PSB), que é presidente da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), disse nesta sexta-feira (20) que pediu ao governo federal para fabricar ambulâncias com UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para atender pacientes do novo coronavírus. 

A ideia é que o atendimento seja feito em um local aberto por profissionais da saúde. "Temos um parque automobilístico grande na região do ABC e até algumas fábricas aqui em Campinas. E a plataforma de fabricar carros é a mesma da ambulância", disse. 

Jonas afirmou que enviou ofício ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e ao ministro Paulo Guedes fazendo esse pedido. Ele pediu que abra-se uma linha de crédito no BNDES para produção desses veículos.  

"As empresas estão com capacidade ociosa e essa proposta foi conversada com a área de saúde", disse. Ele também enviou ofício pedindo para que as empresas que fabricam respiradores possam trabalhar 24 horas e a garantia de compra desses produtos por parte do governo federal. Jonas anunciou esses pedidos em uma Live no Facebook pessoal na manhã desta sexta-feira (20).  
 
LEIA TAMBÉM 
Samu está com ambulâncias paradas por falta de manutenção


LOJAS DE CONSTRUÇÃO 

Na transmissão, o prefeito disse ainda que recebeu ofícios da Leroy Merlin e da Sodimac para que mantenha as lojas de materiais de construção abertas, junto com mercados e farmácias.  

Ele disse que as empresas explicaram no ofício que são importantes para a sociedade e que usaram exemplo do Chile. Jonas disse que estudará o pedido para incluir as lojas nos comércios essenciais durante a expansão dos casos de coronavírus em Campinas.  

COMÉRCIO DE RUA 

Sobre o comércio de rua, Jonas descartou o fechamento compulsório de estabelecimentos nesta sexta-feira e nos próximos dias. Segundo ele, o pedido é que as lojas reduzam o horário e diminuam a circulação. na segunda-feira (23), no entanto, uma nova avaliação será feita.

Mais do ACidade ON