Aguarde...

cotidiano

Campinas decreta calamidade pública; veja o que fica aberto

Decreto foi publicado na edição extraordinária do Diário Oficial deste domingo. Cidade entra em quarentena a partir de segunda

| ACidadeON Campinas

Campinas decreta calamidade pública e entra em quarentena nesta segunda (Foto: Renan Lopes/ACidade ON Campinas)

Campinas declarou estado de calamidade pública neste domingo (22). O anúncio foi publicado hoje, em uma edição extraordinária do Diário Oficial. A cidade entra em quarentena a partir de amanhã (23) e apenas os serviços considerados essenciais permanecem em funcionamento (confira a lista abaixo).  

LEIA TAMBÉM 
Campinas entra em quarentena a partir de segunda-feira 
Campanha de vacinação começa na próxima segunda

O decreto assinado pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) entra em vigor a partir de hoje. "Fica decretada situação de calamidade pública no Município de Campinas, para enfrentamento da pandemia decorrente do Coronavírus (Covid-19)", diz a publicação.

O anúncio surge depois da confirmação de nove casos de coronavírus no município na noite de ontem (21) - sete destes estão em isolamento domiciliar e dois seguem internados. Além destes, outras 253 ocorrências estão sendo investigadas. Leia a edição completa do Diário Oficial neste link.

QUARENTENA

Para enfretar a calamidade pública, o prefeito também decretou quarentena no município de 23 de março até 12 de abril.

Durante este período, estão autorizadas a funcionar apenas atividades privadas consideradas indispensáveis para a população, como saúde e segurança.  

O prefeito afirmou que os fiscais estarão nas ruas, mas que o objetivo não é punir quem mantiver estabelecimentos abertos. "O caráter é educativo", disse Jonas.

A GM (Guarda Municipal) fará patrulha das entradas e saídas da cidade. Haverá uma filtragem com os motoristas, perguntando para onde a pessoa vai e se é mesmo necessário fazer o percurso. "Acho que o fluxo será pequeno, mas o objetivo é evitar viagens desnecessárias", afirmou o prefeito.

Confira abaixo a lista dos serviços que serão mantidos durante a quarentena:

- assistência à saúde, como serviços médicos e hospitalares 

- segurança privada  

- transporte de passageiros por táxi ou app  

- alimentação, restaurantes, padarias e estabelecimentos do tipo - no entanto, será permitido apenas 30% da capacidade do local e os serviços de entrega devem ser priorizados 

- supermercados e atacadistas - também devem limitar a capacidade do ambiente, evitando aglomerações

- farmácias  

- bancos e lotéricas  

- fábricas e indústrias - entretanto, os restaurantes destes locais devem respeitar o limite de capacidade de 30%

Destes, cabem algumas observações: os serviços de alimentação que podem funcionar durante a quarentena não incluem bares, cafés, casas de eventos e restaurantes situados em clubes. 

O serviço de transporte público municipal será interrompido, cabendo a Secretaria de Transportes garantir atendimento mínimo à população.

Além disso, durante a quarentena, os serviços públicos municipais, com exceção do transporte público municipal, continuarão a ser regulamentados pelos decretos municipais já editados até o presente momento para o enfrentamento da pandemia de coronavírus.

Mais do ACidade ON