Aguarde...

cotidiano

Sumaré vai distribuir 'kit nutricional' para alunos sem aula

Medida vai beneficiar crianças que dependem da merenda escolar. Kit será distribuído a cada 15 dias

| ACidadeON Campinas

Medida irá beneficiar crianças que dependem da merenda (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Sumaré anunciou nesta sexta-feira (20) que vai distribuir 'kits nutricionais' para os alunos da rede municipal e estadual que tiveram as aulas suspensas por causa do coronavírus. Na cidade, a partir da próxima segunda (23), as aulas estarão suspensas em todas as escolas públicas e particulares da cidade. 

LEIA TAMBÉM 
Sem álcool em gel: como as comunidades enfrentam o coronavírus
Rede de solidariedade se forma em meio à pandemia 
Vereadores surfam na onda do coronavírus com pedidos impossíveis

Segundo a administração, a medida visa beneficiar os alunos que dependem da refeição. Os kits contam com arroz, feijão, macarrão, óleo, leite, biscoito, achocolatado em pó e mistura para bolos.   

"Sabemos que muitos alunos dependem da merenda escolar e queremos assegurar que esses estudantes continuem se alimentando com qualidade e dignidade, contribuindo para o desenvolvimento e formação deles", afirmou a secretária de Educação Mirela Cia.

Os kits serão entregues a cada 15 dias para os alunos que participam de algum projeto social e estudantes cujos pais fizeram a solicitação junto às escolas. 

Ainda de acordo com a prefeitura, os pedidos já foram finalizados e distribuição começará nesta segunda. Os kits devem ser retirados pelos alunos Serviço Social mais próximo. Em caso de dúvida, os pais e alunos devem ligar para o número (19) 3399-5808. 

Até esta domingo (22), Sumaré não registrou nenhum caso confirmado de coronavírus. Na terça-feira (17), a cidade decretou estado de emergência para combater a pandemia.

REGIÃO 

Na noite desse sábado (21), Campinas confirmou nove casos do coronavírus na cidade. Destes, sete estão em isolamento domiciliar e dois internados. O município conta também com 253 em investigação e 39 descartados.   

A RMC (Região Metropolitana de Campinas) soma 15 casos, sendo nove em Campinas, um em Jaguariúna, três em Valinhos, um em Paulínia e um Hortolândia.

Para conter a doença, o prefeito Jonas Donizette (PSB) instaurou estado de calamidade pública neste domingo (22) e a cidade entra em quarentena a partir desta segunda-feira (23). 

As medidas determinam o fechamento de todos os serviços, com exceção dos considerados essenciais, como saúde, segurança e alimentação. LEIA MAIS AQUI 

Além disso, estão fechados todos os 25 parques e bosques da cidade.

Mais do ACidade ON