Aguarde...

cotidiano

Campinas tem locais cheios para vacinação; em Valinhos doses acabam

Também houve filas grandes no posto de saúde da Vila Ipê, no Taquaral e também na Praça Beira Rio

| ACidadeON Campinas

Fila formada na igreja Divino Slavador no Cambuí. (Foto: Luciano Claudino/Código19)

A campanha de vacinação contra a gripe começou hoje (23) em Campinas e em alguns pontos acabou formando filas que não é o mais indicado. Um dos pontos mais movimentados na manhã de hoje ocorreu na igreja Divino Salvador, no bairro Cambuí. Lá, a fila chegou a dobrar o quarteirão.

Muitas pessoas que estavam na fila, maioria idosa, se organizavam para dar espaço entre uma e outra a recomendação é que a distância seja de no mínimo um metro. Outros se protegiam usando máscaras no rosto.

Também houve filas grandes no posto de saúde da Vila Ipê, no Taquaral e também na Praça Beira Rio.

A Secretaria de Saúde informou que as pessoas não corram até as unidades em busca da vacina já que a campanha segue até o dia 15 de abril para idosos e profissionais da saúde. A campanha foi antecipada para ajudar a diferenciar os casos de gripe pelo Influenza do novo coronavírus, para o qual ainda não existe vacina.  

OUTRAS CIDADES

Em Valinhos e Indaiatuba os estoques das vacinas já acabaram no primeiro dia. Em Valinhos as seis mil doses de vacinas contra a gripe enviadas pela Secretaria Estadual de Saúde acabaram na manhã desta segunda-feira e a vacinação precisou ser suspensa na cidade até o recebimento de novas doses. A Secretaria de Saúde de Valinhos já solicitou o reforço do número de doses para o governo estadual e aguarda que um novo lote seja encaminhado à cidade o mais rapidamente possível. A expectativa é de que chegue até quarta-feira, conforme informações do Estado.  
 

  

VACINAÇÃO 
 
A campanha será divida em etapas e atenderá a grupos prioritários. A primeira, entre 23 de março e 15 de abril, abrangerá as pessoas com mais de 60 anos de idade e os profissionais de saúde, incluindo os cuidadores de idosos e funcionários de instituições de longa permanência de idosos. O público-alvo de idosos em Campinas é estimado em 246 mil pessoas.

Com início em 16 de abril, a segunda etapa atenderá os grupos prioritários de professores, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais e profissionais da força de segurança e salvamento.

A partir do dia 9 de maio serão vacinados todos os grupos prioritários alvo da campanha: crianças de 6 meses a 6 anos de idade, gestantes, puérperas, idosos, professores, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, adultos de 55 a 59 anos de idade.

A meta é imunizar pelo menos 90% das pessoas de cada um dos grupos prioritários. Esse escalonamento segue a determinação do Governo do Estado de São Paulo e do Ministério da Saúde.

A vacina estará disponível em todos os Centros de Saúde de Campinas. A estratégia inclui um Dia D de mobilização nacional, que será em 9 de maio, um sábado. A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas, Andrea Von Zuben destacou que a vacinação será feita em espaços arejados e organizada de modo a evitar filas e aglomerações.

Vale ressaltar que a vacina contra a gripe não protege contra o novo coronavírus, doença para a qual ainda não há vacina, nem tratamento. Mas que, ao se imunizar contra os vírus Influenza, a quantidade de pessoas gripadas no inverno é reduzida, evitando sobreposição de doenças e ajudando a fazer diagnóstico mais rápido de casos de coronavírus na população vacinada.

Os endereços e horários das salas de vacina estão disponíveis via internet (clique aqui).

INSTRUÇÕES PARA RECEBER A VACINA:

1 - Organizar a fila, respeitando a distância de um metro entre cada pessoa

A organização da fila busca evitar aglomerações que podem auxiliar na transmissão do coronavírus

2 - Destacar um profissional da saúde para realizar a triagem

Desta forma, a triagem será feita com agilidade, além de zelar pela segurança dos pacientes que aguardam a vez

3 - Não compartilhar canetas, lápis, papéis, chaves de banheiro, entre outros

A instrução busca evitar a transmissão de doenças, pois se um objeto fica contaminado, a doença pode ser transmitida pelo toque

4 - Respeitar as orientações de fluxo para circular nos locais de vacinação

Cada unidade organizará um local ou sala dedicada a vacinação, evitando assim o contato das pessoas que buscam o posto para receber a vacina dos pacientes que aguardam outros tipos de atendimento

5 - Pessoas com sintomas respiratórios NÃO devem tomar a vacina

Tosse, dor de garganta e dificuldade para respirar, com ou sem febre, são alguns destes sintomas respiratórios. A orientação é procurar um posto para receber a vacina apenas quando estes sintomas passarem. A medida busca proteger todas as pessoas envolvidas na vacinação.



Mais do ACidade ON