Aguarde...

cotidiano

GM aborda idosos no trânsito para orientar sobre coronavírus

Ação na Lix da Cunha faz parte de blitz que começou na segunda-feira (23) para fazer triagem de motoristas sobre o motivo de estarem na ruas

| ACidadeON Campinas

Gm abordou idosa para orientar sobre o novo coronavírus (Foto: Denny Cesare/Código19) 

Diversos idosos que estavam em veículos no acesso a Campinas pela Avenida Lix da Cunha, na manhã desta terça-feira (24), foram abordados por equipes da GM (Guarda Municipal). Os guardas explicaram a importância do isolamento social por conta do coronavírus. A ação faz parte de um blitz de motoristas que está sendo feita pela corporação desde ontem, primeiro dia da quarentena oficial da cidade por causa da doença.

A abordagem dos agentes é para fazer uma triagem de motoristas e entender o motivo de estarem nas ruas, uma vez que a determinação é para que todos fiquem em casa. Isso ajudará a conter uma transmissão maior do novo coronavírus, que em Campinas tem dez casos confirmados segundo o balanço divulgado hoje. 

Segundo o secretário de Segurança Pública, Luiz Augusto Baggio, a ação desta terça - de abordar pessoas idosas - foi uma iniciativa dos próprios guardas. A reportagem apurou que os guardas estavam orientando os idosos a ficarem em casa e não saírem por qualquer motivo. Perguntaram onde iam, e se havia mesmo a urgência de estarem nas ruas.  

Leia todas as matérias sobre o coronavírus do ACidade ON Campinas 



Os idosos, assim como diabéticos e fumantes, são considerados grupos de risco do novo coronavírus. As pessoas abordadas na manhã desta terça estavam entrando em Campinas e circularam na Rodovia Anhanguera (SP-330).  "Foi uma preocupação dos próprios guardas. E não é uma perseguição aos idosos, mas uma recomendação forte neste momento. E estamos fazendo o mesmo para comerciantes", disse Baggio.

Ele explicou que nesta semana, ainda, a GM fará apenas abordagens de recomendação. Ele espera que não seja preciso aplicar medidas mais duras, como aplicar a medida penal de descumprimento do isolamento social imposta pelo governo. Caso isso seja necessário, a pessoa pode ser algemada e levada para a delegacia mais próxima.

"A epidemia e a contaminação estão claras, isso vai acontecer. Mas o grau de recuperação... Veja. Estamos em uma curva a 120 km/h. Assim, vou cair na ribanceira. Mas, se eu for a 80 km/h, eu saio patinando. A curva tem, mas podemos fazer algo", disse o secretário.

Mais do ACidade ON