Aguarde...

cotidiano

Educação descarta distribuir merenda escolar em domicílio

A pasta explicou que tem limitações legais que a obrigam a oferecer a alimentação somente na escola

| ACidadeON Campinas

Contrato da merenda é suspenso em Campinas. (Foto: Arquivo/Governo do Estado)

A Secretaria de Educação de Campinas suspendeu todos os contratos com as empresas de merenda e também do transporte escolar. A publicação foi feita no Diário Oficial de terça-feira (24). Além disso, no momento, está descartada a distribuição da merenda para alunos necessitados em suas casas como vem ocorrendo em algumas cidades da região como Sumaré. Lá, a prefeitura começou a distribuir 'kits nutricionais' para os alunos da rede municipal e estadual que tiveram as aulas suspensas por causa do coronavírus (leia mais aqui). 

Em virtude da pandemia, as aulas na rede municipal de ensino estão suspensas desde segunda-feira (23), por tempo indeterminado. A medida atende à orientação das autoridades sanitárias de que as pessoas devem ficar em casa, e se recolher.
 
LEIA TAMBÉM 
Confira as últimas notícias sobre o coronavírus em Campinas e na região
Campinas estuda criar ambulatório na Expo D. Pedro
Campinas registra panelaço durante fala de Bolsonaro
Prefeitura de Campinas confirma 10º caso de coronavírus
 

Ainda de acordo com a publicação, foram suspensos também os contratos de transporte escolar, inclusive de atividades extracurriculares, para alunos com e sem deficiência do ensino infantil, fundamental e médio.

O transporte de cargas para o almoxarifado da Secretaria Municipal de Educação também foi cortado e o de fornecimento de alimentos para a merenda escolar dos alunos da rede municipal e estadual também.

Em nota, a Educação informou que tem feito estudos para encontrar estratégias de viabilizar a alimentação escolar para os alunos em situação de vulnerabilidade.

"Uma das alternativas é fazer a adesão a um programa do Governo Federal que distribui kits lanches. No entanto, o programa ainda está sendo formatado por parte da União", disse a pasta em nota encaminhada pela assessoria de imprensa.

A secretaria ainda explicou que tem limitações legais que a obrigam a oferecer a alimentação somente na escola. "O Programa Nacional de Alimentação Escolar é enfático quando alerta que a alimentação escolar é um complemento das refeições diárias enquanto o aluno está na escola".  


Mais do ACidade ON