Aguarde...

cotidiano

Saúde proíbe consumo dentro de padarias e restaurantes

Serviços de alimentação, como restaurantes, padarias e afins devem atender exclusivamente mediante serviços de entrega

| ACidadeON Campinas

Alimentos não poderão ser consumidos em padarias e restaurantes (Foto: Denny Cesare/Código19) 

A Prefeitura de Campinas publicou, no Diário Oficial desta quarta-feira (25), uma mudança no decreto de calamidade pública por causa da pandemia do novo coronavírus. Agora não poderão mais ser consumidos alimentos em padarias e restaurantes da cidade. 
 
Confira todas as notícias do coronavírus

De acordo com a publicação, serviços de alimentação, como restaurantes, padarias e afins devem atender exclusivamente mediante serviços de entrega.

Não estão incluídos nos serviços de alimentação autorizados no decreto os bares, casas de eventos, cinemas, teatros, entre outros durante a quarentena - estes devem permanecer fechados.

Até agora, Campinas registrou dez casos positivos para coronavírus. Além disso, outras 308 ocorrências estão sendo investigadas.

O QUE PODE FUNCIONAR

- restaurantes, padarias e congêneres apenas para serviços de entrega

- indústrias e fábricas (capacidade máxima de 30% em seus refeitórios)

- hotéis, pousadas e outros meios de hospedagem, - lavanderias e serviços de limpeza

- serviços de entregas em geral

- empresas transportadoras, postos de combustíveis e derivados, armazéns, oficinas de veículos automotores, borracharias e serviços congêneres

- empresas do ramo de construção civil com contratos administrativos em vigor com a administração direta e indireta da municipalidade de Campinas visando a realização de obras públicas essenciais

- empresas do ramo de construção civil cujas obras, se não executadas, coloquem em perigo a saúde ou a segurança da população

- veterinárias e serviços de atendimento de pet, priorizando-se os serviços de entrega de medicamentos e insumos, bem como de busca e retirada de animais

- serviços de manutenção predial, elétrica ou hidráulica, nos casos em que a não execução coloquem em perigo a saúde ou a segurança da população

- comércio de insumos para empresas do ramo de construção civil, os quais devem atender exclusivamente mediante serviços de entrega
comércio de insumos para oficinas mecânicas, os quais devem atender exclusivamente mediante serviços de entrega

- assistência à saúde como serviços médicos e hospitalares

- atividades de segurança privada

- transporte de passageiros por táxi ou aplicativos

- supermercados, atacadistas e comércios em geral que vendam alimentos e produtos de limpeza
farmácias

- serviços bancários e casas lotéricas

Mais do ACidade ON