Aguarde...

cotidiano

Advogado de Campinas pede prisão de Bolsonaro após pronunciamento

Petição foi protocolada no STF e pede afastamento caso prisão não seja aceita; presidente minimizou efeitos do coronavírus em fala

| ACidadeON Campinas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em coletiva de imprensa sobre a pandemia do coronavírus (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

Um advogado de Campinas entrou na noite de terça-feira (24) com uma ação cautelar contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após o discurso dele em rede nacional. Na fala, o presidente diminuiu os riscos de contágio do novo coronavírus e disse que as escolas devem ser reabertas, porque a "vida tem que continuar".

O advogado Rafael Moya peticionou pela prisão do político diretamente no STF (Supremo Tribunal Federal), uma vez que Bolsonaro tem foro privilegiado. Agora, o processo aguarda ser distribuído para um dos ministros do Supremo.

"Basicamente, na minha opinião, ele feriu dispositivos do Código Penal e da Constituição. E, com a demora (em tomar a decisão do isolamento social) e maior o número de mortos, mais a economia vai demorar para se recuperar", afirmou ele.  

Leia mais notícias de coronavírus do ACidade ON Campinas  

Recibo da petição feita pelo advogado Rafael Moya (Foto: Reprodução)

O advogado se baseou no artigo 268 do Código Penal, que estipula como crime a infração de medida sanitária preventiva. Diz a lei: "infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa com pena-detenção de um mês a um ano, e multa".

Essa pena é aumentada em um terço, se o agente é funcionário da saúde pública ou exerce a profissão de médico, farmacêutico, dentista ou enfermeiro. A petição de Moya já consta no site do STF e pode ser acessado aqui. 

OUTRO LADO 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi procurado, através da assessoria de imprensa da Secretaria de Governo, para comentar o caso. Esta matéria será atualizada caso uma resposta for recebida.

Mais do ACidade ON