Aguarde...

cotidiano

Covid-19: sobe para 27 número de casos confirmados em Campinas

Segundo dados da Secretaria de Saúde, todos os pacientes com casos confirmados em Campinas estão bem

| ACidadeON Campinas

 

Aumenta casos confirmados de covid-19 em Campinas. (Foto: Luciano Claudino/Código 19)

O número de casos confirmados de covid-19 em Campinas aumentou de 19 para 27 casos. O dado foi divulgado hoje (30) cedo pelo prefeito Jonas Donizette em entrevista a rádio pública Educativa, que pertence ao Município. Os casos investigados também aumentaram, passou de 489 para 549. Os descartados também avançou, passou de 59 casos para 68.

Segundo dados da Secretaria de Saúde, todos os pacientes com casos confirmados em Campinas estão bem, fazendo o isolamento necessário. Eles são monitorados pelos técnicos da saúde por telefone para saber se estão bem.  
 
LEIA TAMBÉM 
Confira as notícias sobre o coronavírus em Campinas e na região
Sem doações, Bom Prato paga por almoço para moradores de rua
Sumaré investiga 2ª morte suspeita pelo novo coronavírus
Valinhos investiga 2ª morte suspeita por coronavírus
Emdec multa motoristas em ato pelo fim da quarentena
Jonas discute com Rodrigo Maia auxílio para os municípios


"Não temos nenhum caso grave neste momento em Campinas. Estão todos bem. A cidade tem se responsabilizado bastante quanto ao confinamento e é o que precisamos agora", afirmou o secretário de Saúde Carmino de Souza que também participou da entrevista na rádio pública.

Sobre o confinamento na cidade Jonas afirmou que já tem ajudado muito e dando resultado na contenção de novos casos.  

"Hoje os acidentes de trânsito têm sido um dos maiores empenhos do sistema de saúde, principalmente os que envolvem moto. Com a cidade esvaziada e sem trânsito, tem menos acidentes. Outra medida importante é a cirurgia eletiva, que dá para fazer depois", afirmou o secretário de saúde.

"Brecamos o convívio e aquilo que é possível protelar. Vale lembrar que a quarentena compulsória é quando o sistema de saúde está com 80% de sua capacidade ocupada com pacientes com a pandemia. É o que está acontecendo na Itália e outros países europeus e esse é o passo mais grave de todo o problema", complementou o prefeito.

MEDIDAS

O prefeito lembrou que o mais importante do que a medida de quarentena é a medida de cada pessoa. "No começo achava que a doença era transmitida apenas pelas gotículas de alguém contaminado. Hoje sabemos que o vírus adere em superfícies e nos tecidos também. Ele pode aderir e pode contaminar. O conselho é chegar em casa é entrar trocar de roupa, tomar banho e colocar a roupa para lavar. Vale lembrar que é melhor deixar o sapato para fora. Uma dica é colocar um pano com água e cândida na entrada de casa. O vírus é frágil quando usa desinfetante em casa. Passar pano em casa uma vez ao dia basta", afirmou o secretário.

Ontem o prefeito, que é presidente da Frente Nacional de Prefeitos, participou de uma reunião com o ministro
da economia Paulo Guedes. As cidades pedem de R$ 20,6 bilhões a R$ 29 bilhões em recursos destinados à Saúde (dependendo do cenário de isolamento social) e R$ 5,4 bilhões à assistência social.

Os prefeitos também pedem complementação das receitas municipais, como a equalização das receitas de ISS - imposto municipal recolhido sobre a prestação serviços. O pedido é para que este imposto fique nas cidades, para fortalecer a economia municipal (leia mais aqui).

Mais do ACidade ON