Aguarde...

cotidiano

Empresária cria varal solidário no Taquaral e inspira moradores

Solange Palma teve a ideia de distribuir alimentos para moradores de rua, mas acabou inspirado a cidade para um bem maior

| ACidadeON Campinas

Varal solidário montado por empresária inspira pessoas a exercer a solidariedade (Foto: Denny Cesare/Código 19)

Um varal solidário com alimentos para pessoas em situação de rua tem inspirado os moradores da região do Taquaral, em Campinas, a praticar a solidariedade nestes tempos em que se enfrenta a pandemia de novo coronavírus (covid-19).  

Instalado em uma das entradas da Lagoa do Taquaral, o varal solidário foi montado na quinta-feira (2) pela empresária Solange Palma, de 56 anos. Com alimentos que tinha em casa, ela distribuiu pequenos lanches em sacolas e as pendurou no portão da entrada 6 do parque (a entrada do antigo kartódromo). Ela fez um vídeo explicando a ideia e o compartilhou com algumas amigas para que elas também pudessem contribuir.  

"A ideia era que cada um levasse o que já tinha em casa e contribuísse com quem precisa", contou. O que Solange não esperava, entretanto, é que a ideia fosse inspirar muito mais gente em Campinas.  

LEIA TAMBÉM 
Campinas vai obrigar moradores de rua a irem para abrigos
 
Prefeitura vacina contra gripe pessoas em situação de rua

O VARAL  

Solange teve a ideia depois que uma amiga viu um morador de rua desmaiar de fome no Centro de Campinas. Tensa com a situação, resolveu ajudar de alguma forma. "Sugeri a amigos que levassem alguns alimentos no carro sempre que fosssem sair, assim poderiam distribuir para quem pedisse em semáforos, por exemplo", disse.  

Mas isso não era o bastante para a empresária. Foi quando ela viu na internet um varal solidário feito em Limeira e resolveu replicar a ideia aqui. Ela pegou alimentos que tinha em casa e montou alguns lanches. "Coloquei pão com margarina, maças e ovos que cozinhei. A ideia era oferecer o que já eu tinha em casa", explicou.   


Com os alimentos em sacolas, ela os pendurou no portão do parque, montando um pequeno varal. A empresária então avisou os moradores de rua que encontrou pelo parque, dizendo que eles poderiam se alimentar com o que tinha ali. "Montei o varal no parque porque sei que alguns deles dormem por ali e, sem comer, eles não tem força para caminhar até o Centro onde há distribuição de alimentos", disse.  

Para arrecadar ainda mais comida, ela fez um vídeo para as amigas. "Fiz um vídeo explicando a ideia e compartilhei com algumas poucas amigas", disse. "Elas me pediram para postar no Instagram, mas não vi a necessidade, então apenas fiz um texto no Facebook explicando a ideia", contou.  

Mesmo querendo deixar a ideia dentro de um pequeno grupo, ela acabou compartilhada e viralizou. Neste domingo (5), as poucas sacolas penduras por Solange se multiplicaram em várias e muita gente estava ali nesta manhã para exercer a solidariedade nestes tempos tão difíceis. VEJA O VÍDEO: 


SOLIDARIEDADE  

O comerciante Alex Giorgi, de 45 anos, foi além, expandindo a ideia de Solange. Ele montou uma prateleira com alimentos diversos, como arroz, feijão e óleo para chefes de família que ficaram desempregados. "Vim dar uma somada ao varal solidário, então montei essa prateleira pra gente montar esse cantinho solidário na cidade", contou. "Pensei no pai e mãe de família que perdeu o emprego e também precisa de ajuda".  

Alex é dono de uma loja de materiais de construção e, mesmo passando por dificuldades neste período de quarentena, ele não deixou de ajudar.  O comerciante conta que gastou cerca de R$ 120 com os alimentos e espera que a ideia também inspire outras pessoas. 

"Quem vai ao mercado pode comprar um pacote de arroz ou feijão a mais e deixar ele aqui na prateleira para quem precisa", explicou. "Um pacote desses pode fazer uma diferença grande para uma família. Eu caio de joelhos e agradeço a Deus pois a minha situação é privilegiada perto do que a gente vê por aí", contou. 

Ciente da repercussão, Solange diz não ter palavras para explicar o que tem visto. "Contente não é a palavra para descrever o que eu sinto, eu estou emocionada", disse. "Quando cheguei neste domingo para colocar mais coisas, fiquei arrepiada. Tem até roupa e comida para animais lá", contou. "As pessoas não só aderiram a ideia, eles a aperfeiçoaram".  

Ela diz também que se diz emocionada com a atitude dos próprios moradores de rua. "Eles pegam só o suficiente para um dia e deixam o restante para quem precisa", disse. "É de arrepiar.  

O varal solidário fica no portão 6, entrada do antigo kartódromo, da Lagoa do Taquaral.

Mais do ACidade ON