Aguarde...

cotidiano

Unicamp já fez 428 testes "próprios" de covid-19 na comunidade interna

Entre os exames produzidos pela universidade, em 71 foi constatada a contaminação pelo novo coronavírus

| ACidadeON Campinas

Profissionais do HC passaram por testagem para o novo coronavírus (Foto: Denny Cesare/ Código 19)

Desde que foi habilitada para a realização de testes para a detecção da covid-19, no dia 1º de abril, a Unicamp já realizou 428 exames em pacientes e profissionais da saúde do HC (Hospital das Clínicas).

Do total de exames realizados, foi detectado o novo coronavírus em 71 amostras, número já contabilizado no total de casos confirmados em Campinas. Até a sexta-feira (24) a cidade possuía 242 casos confirmados da doença, com 11 mortes (leia mais aqui).  

LEIA TAMBÉM 
Viracopos recebe maior volume de carga do país contra a covid-19
EPTV e Prefeitura fazem campanha de arrecadação neste fim de semana
Empresária denuncia abuso de fiscais: "prefiro pegar coronavírus"

Segundo o balanço do laboratório, não houve demanda por testes de quinta (23) para sexta (24). No entanto, por enquanto a Unicamp só realiza os testes em pacientes internados e funcionários sintomáticos da área da saúde, e aguarda pela finalização de contratos com as Prefeituras de Campinas e Hortolândia, além do do Pronto Socorro do Exército e a Receita Federal de Viracopos (leia mais aqui).

Certificado pelo Instituto Adolfo Lutz, o laboratório da universidade tem o resultado dos exames feitos em 48h, que são realizados pela técnica RT-PCR, que identifica o vírus que provoca a covid-19 logo no início, ou seja, no período em que ainda está agindo no organismo.

Quando recebeu a habilitação, a Unicamp informou que a intenção era a realização de cerca de 300 testes por semana, e planejava produzir até 180 mil testes de diagnóstico para o novo coronavírus, negociando com o Estado o financiamento dessa testagem em massa, o que ainda não foi feito.

DIFICULDADES

Em nota, a universidade informou que tem enfrentado dificuldades com aquisição de insumos e que acaba registrando um gargalo ao aumento da produção em escala do laboratório.

Segundo a Unicamp, parte destas dificuldades tem sido superada pela identificação de laboratórios produtores de insumos no entorno da universidade, muitos deles originários da própria instituição, que tem auxiliado na produção destes insumos tão necessários.

Na nota a Unicamp ainda afirma que as doações, particularmente do sistema judiciário, têm permitido a compra de material de consumo, kits de coletas e de equipamentos necessários as testagens.

A universidade já recebeu até o momento mais de R$ 6 milhões da Justiça, MPT (Ministério Público Federal) e do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), para a aquisição de EPIs (Equipamentos de Segurança) ampliação dos testes e contratação de insumos, medicamentos e equipamentos hospitalares e contratação de serviços que sejam necessários.

POSSÍVEL COMPLEMENTAÇÃO

Além do HC, o Ministério da Saúde indicou no último domingo (19) mais três laboratórios de Campinas com equipamentos e capacidade para a realização de diagnósticos de covid-19.  Na lista, é citado o LFDA (Laboratório Federal de Defesa Agropecuária), do Ministério da Agricultura, o Laboratório Municipal de Campinas, e o Centro de Laboratório Regional II, do Instituto Adolfo Lutz de Campinas.

A classificação do governo federal indicou os locais para que o Estado procure parceria, com objetivo de aumentar a testagem da doença. Apesar da indicação, os laboratórios ainda não tiveram parceria oficializada para a realização dos testes, que dependeriam de financiamento de insumos pelo governo estadual.

Mais do ACidade ON