Aguarde...

cotidiano

Jonas diz que cogita rodízio de veículos para ampliar isolamento

Medida é cogitada pelo prefeito após bloqueios para restringir circulação em avenidas não dar resultado

| ACidadeON Campinas

Bloqueios de trânsito foram adotados desde o dia 6 de maio em Campinas para diminuir circulação (Foto: Denny Cesare/Código19) 

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), afirmou na tarde desta quinta-feira (7) que não descarta adotar o sistema de rodízio de veículos, assim como na capital, para ajudar a reduzir a circulação de pessoas durante a pandemia de coronavírus. Isso, segundo ele, seria um instrumento de controle de tráfego.

Desde ontem (6), Campinas tem adotado bloqueios parciais no trânsito, com abordagens aos motoristas feitas por agentes da Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas), Guarda Municipal e Polícia Militar. Foram 1.342 mil motoristas abordados. A ação não prevê multa nem outro tipo de punição.

Segundo Jonas, a medida é educativa, além de criar uma "dificuldade" para desmotivar os motoristas a saírem de casa.

A medida, no entanto, não deu resultados. Segundo o governo do Estado, o isolamento em Campinas ontem foi de 45%, justamente o mesmo índice de segunda e terça, que são os mais baixos desde o início do monitoramento - quando não havia ações de bloqueio.  

LEIA TAMBÉM 
Covid-19: Campinas não registra mortes há dois dias; casos aumentam
Em "zona vermelha", Campinas pode ter flexibilização adiada
Homem de 30 anos é 8ª morte por covid-19 em Indaiatuba
Unicamp prorroga quarentena para o dia 30 de maio


Sobre o rodízio e o isolamento abaixo do esperado, Jonas disse que contra números não há argumentos e que os bloqueios serão mantidos até esta sexta (8), conforme o planejamento inicial. "Aí, depois, vamos avaliar a possibilidade de outras medidas", disse.

Ele também afirmou que não pode ocorrer quaquer tipo de relaxamento que aumente o deslocamento de pessoas de forma desregrada neste momento na cidade. "Campinas não está longe de fazer rodízio. É um instrumento de controle de tráfego. Estamos tentando. Não podemos perder tudo o que foi construído até aqui", disse ele.

"O rodízio são duas chapas por dia. Eu acho que é um sacrifício que pode ser feito para percebermos que não estamos dentro da normalidade. Não é descartado, mas não está no horizonte imediato de providências", disse.

Campinas tem, até esta quinta-feira, um total de 449 casos de covid-19 e 25 mortes confirmadas pelo novo coronavírus.

Mais do ACidade ON