Aguarde...

cotidiano

Jonas sobre gastos: "estamos recebendo aquém do que precisamos"

Segundo Jonas, os gastos da Administração superam o dinheiro recebido dos governos estaduais e federais

| ACidadeON Campinas

Prefeito de Campinas, Jonas Donizette. (Foto: Fernanda Sunega/Prefeitura de Campinas)

Em transmissão on-line nas redes sociais, realizada na manhã desta segunda-feira (11), o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), indicou a insuficiência de recursos recebida pela Prefeitura para o enfrentamento e combate ao novo coronavírus.  

Segundo Jonas, os gastos da Administração superam o dinheiro recebido dos governos estaduais e federais. "Estamos recebendo hoje uma cobertura aquém do que a gente precisa para fazer o enfrentamento", declarou o prefeito.  

De acordo com a Saúde, até o momento já foram gastos R$ 54 milhões no enfrentamento da pandemia na cidade. O montante foi investido em exames, insumos, EPIs (Equipamentos de proteção individual) e contratos, como os de leitos na rede privada hoje a Prefeitura anunciou 64 novos leitos (leia mais aqui). Campinas registra hoje 277 casos confirmados da doença e 27 mortes (leia mais aqui). Há ainda a previsão de mais leitos no hospital de campanha que será inaugurado.  
 
LEIA TAMBÉM  
Jonas libera comércio por drive-thru; lojas de veículos podem abrir
Motorista terá que impedir passageiro sem máscara em ônibus


Segundo o secretário de Saúde, Carmino de Souza, há um déficit na verba da Prefeitura com os valores gastos com a pandemia. "Tivemos esse valor gasto, e existe ainda um buraco entre R$ 15 milhões e 20 milhões que vamos ter que receber alguma ajuda federal, estadual. Então vamos ter que correr atrás disso", alertou o secretário.  

Segundo Carmino, apesar dos gastos, a preocupação da Saúde é para criar uma estrutura suficiente para o enfrentamento.  

"O importante é que nós estamos com tudo contratado e ainda contratando para que a população fique tranquila com o enfrentamento. Eu sempre digo que dinheiro é meio e não fim. Não começamos a discutir pelo dinheiro que temos, mas pelo que temos que fazer e depois vamos atrás de recursos", declarou o secretário.  

Segundo o prefeito, houve o auxílio recebido do governo federal para uso nos casos de média e alta complexidade, além do aporte do governo estadual, que os prefeitos pedem revisão, para que a verba seja recebida por região de internação de paciente.  

"Vai ter uma reunião, porque os prefeitos estão pedindo para essa verba ser por região, para onde os pacientes estão sendo internados", explicou Jonas.

Campinas recebe 40% de pacientes vindos de outras cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas).
Neste domingo (10) o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou que deve sancionar ainda hoje (11), mas com vetos, o pacote de auxílio econômico a estados e municípios para mitigar o impacto da pandemia do coronavírus. Campinas pode receber R$ 146 milhões.  

No todo, o texto prevê um repasse de R$ 60 bilhões a estados e municípios, além da suspensão do pagamento de dívidas dos entes federados com a União e com a Previdência Social (valor estimado em R$ 65 bilhões).

Mais do ACidade ON