Aguarde...

cotidiano

Após covid-19, paciente do HC da Unicamp comemora alta

O paciente ficou intubado na UTI por 10 dias e quatro dias na Enfermaria Geral de Adultos Covid 2 do HC Unicamp

| ACidadeON Campinas

Paciente deixa HC da Unicamp. (Foto: Reprodução de vídeo)

"Vim para a tenda de pronto atendimento e eles me encaminharam imediatamente para a UTI", disse Jean Lucas da Silva que deu entrada no Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp no dia 29 de abril com suspeita de covid-19.

O paciente ficou intubado na UTI por 10 dias e 4 dias na Enfermaria Geral de Adultos Covid 2 do HC Unicamp. No dia 13 de maio ele teve alta. "O atendimento de toda a equipe do hospital foi excepcional. Estou saindo vitorioso de uma doença que eu não acreditava pegar", revela Jean. 

Essa é uma das histórias vividas pelos profissionais do HC da Unicamp que acompanham e lutam pela vida dos pacientes com covid-19. "Nós, da enfermaria covid-2, ficamos felizes e orgulhosos de ver o paciente sair daqui andando, com sua saúde restabelecida", diz Silvia Cristina Faez Taveira, enfermeira da Enfermaria Geral de Adultos Covid 2 do HC Unicamp. 

VEJA O VÍDEO: 



Desde o dia 13 de março, quando o HC começou a receber os pacientes com coronavírus, 225 pessoas foram internadas. Destes, 187 já receberam alta sendo 128 como casos suspeitos, 21 confirmados - entre eles Jean - e 38 com exames negativos para a covid-19. Cerca de 38 pacientes continuam, ainda, internados. O HC Unicamp registrou, até o momento, duas mortes por covid-19.  

O HC tem 72 leitos de UTI, distribuídos nas UTI pediátrica e UTI adulto. Com o incremento de recursos financeiros, o HC tem a possibilidade de chegar até 100 leitos utilizando as salas operatórias dos centros cirúrgicos e Hospital Dia como leitos de UTI, se necessário. Recentemente, HC publicou o Plano de Contingenciamento para o enfrentamento da pandemia de Covid-19. O plano conta com sete níveis de criticidade, indo do mais básico, de monitoramento, ao mais preocupante, quando o hospital atinge a sua capacidade máxima de atendimento, sem deixar de prestar assistência aos outros pacientes críticos atendidos no Hospital.

"O plano de contingência é a premissa para assertividade das ações da liderança institucional e a resolução ágil das demandas frente às situações de crise, que variam das mais simples às mais complexas e que demandam ações internas e parcerias externas para os seus enfrentamentos. A Covid-19 apresentou um cenário de crise para o qual ninguém estava preparado", explica Alessandra Roscani, gestora de risco e coordenadora do Núcleo de Qualidade e Segurança em Saúde (NQSS) do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp.

Mais do ACidade ON