Aguarde...

cotidiano

Jonas diz que PL de auxílio a municípios é insuficiente

Prefeito criticou Bolsonaro sobre a demora em aprovar o projeto de lei, e disse que a demora pode ter grave consequências

| ACidadeON Campinas

Prefeito criticou demora da sansão de auxílio a municípios (Foto: Carlos Bassan/ Prefeitura de Campinas)
O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) voltou a reclamar nesta sexta-feira (15) sobre a demora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em aprovar o PL (Projeto de Lei) de autoria do Senado, que garante auxílio financeiro para estados e municípios durante o enfrentamento da pandemia do coronavírus. Jonas ainda disse considerar o valor "completamente insuficiente" para as cidades.  

"Está demorando muito, espero que sancione o quanto antes. Essa ajuda virá dividida em quatro vezes e será completamente insuficiente mediante as quedas de receitas que os municípios estão tendo. Se não vier no tempo adequado, poderemos ter graves consequências", declarou o prefeito.   

LEIA TAMBÉM
Jonas cancela início de rodízio na segunda; regras passarão pela Câmara 
Campinas tem mais três mortes confirmadas; casos chegam a 775
Hospital de Campanha inicia hoje atendimento aos pacientes de covid-19

A fala do prefeito ocorreu durante uma live promovida em redes sociais onde Jonas falou sobre medidas de enfrentamento a covid-19 na cidade. 

Campinas deve receber R$ 134 milhões do governo federal, caso o projeto seja aprovado pelo presidente da República sem alterações. Nesta segunda-feira (11) o prefeito afirmou que a cidade recebe "aquém do que precisa", e que até o momento a Administração já gastou R$ 54 milhões no enfrentamento da pandemia na cidade.

Nesta quarta-feira (14), secretário municipal de Finanças de Campinas, Tarcísio Galvão de Campos Cintra, declarou que a pasta aguarda a sansão, que ajudará no orçamento da cidade.  

"Dependemos do socorro do governo federal. O legislativo fez seu trabalho e esperamos essa liberação para fazer os eventuais ajustes", afirmou o secretário, que disse que até o momento Campinas recebeu do governo apenas R$ 350 mil referente ao FPM (Fundo de Participação de Municípios).  

A citação do secretário foi feita durante uma audiência pública na Câmara de Campinas, para discutir a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para 2021. Na sessão o secretário adiantou a previsão de revisão nos valores da LOA (Lei Orçamentária Anual) para o próximo ano, com possibilidade de aumento, por conta da pandemia do novo coronavírus

MENTIRAS 

Em relação à quantia a ser recebida pelo governo, o prefeito de Campinas rebateu afirmações sobre desvio de dinheiro recebido, e afirmou que a Administração não recebeu o auxílio, por que ele nem mesmo foi aprovado.  

"Uma corrente de pessoas com apoio ao presidente, está mandando mensagens como se o prefeito estivesse roubando esse dinheiro, um dinheiro que nem foi aprovado pelo presidente ainda, nem chegou ainda", rebateu. 

Jonas ainda criticou a divisão feita pela Câmara dos Deputados, e disse que acredita ser injusto o repasse aos municípios.
"Já foi aprovado pela Câmara, pelo Senado, era para ser um repasse meio a meio, mas injustamente foi mais aos Estados. Injustamente porque os municípios precisam de mais, e até agora não tivemos isso", declarou o prefeito, que apontou as dificuldades do município. 

"Pensa em uma empresa que está parando de funcionar, a Prefeitura é isso. Tivemos no mês de abril um baque de 30%. Começa atingindo mais os pobres, mas quando cai um avião morre gente da classe econômica e da classe de luxo, está atingindo a todos" declarou.

Mais do ACidade ON