Aguarde...

cotidiano

Internações em UTI por covid-19 são maioria em Campinas

Total de pacientes com a doença internados em leitos de alta complexidade é de 52%; o restante é de outras enfermidades

| ACidadeON Campinas

Hospital Ouro Verde, em Campinas (Foto: Alle Barbi/PMC)

O número de pacientes internados em leitos de UTI (Unidades de Tratamento Intensivo) nos hospitais públicos e privados de Campinas por covid-19 já é maior do que o de outras enfermidades. Segundo dados da Secretaria de Saúde, nesta terça-feira (19) são 65 pessoas internadas em leitos de alta complexidade em decorrência do novo coronavírus. Os outros casos (59) são por outros problemas.

Os dados foram divulgados em transmissão ao vivo da Prefeitura, na tarde de hoje. De acordo com o secretário de Saúde de Campinas, Carmino de Souza, o número se inverteu nas últimas semanas. "O número de casos não-covid-19 está estabilizado em torno de 60 (pessoas). Já os de covid-19 vêm subindo", explicou.  

Carmino disse ainda que os pacientes que têm coronavírus e precisam de internação em leitos de UTI são concentrados em hospitais públicos, principalmente entre os hospitais Mário Gatti e Ouro Verde. "Santa Casa também está exclusiva para covid-19", disse.

Essa estratégia é adotada pois o custo de internação de leitos de UTI é maior, e, portanto, mais barato para a Administração mantê-los em hospitais públicos. Até o momento, a Prefeitura de Campinas já empenhou R$ 42 milhões para o combate ao novo coronavírus, de um total de R$ 54 milhões previstos.  

LEIA TAMBÉM
Campinas confirma mais uma morte e 64 casos de coronavírus
Campinas terá "feriadão" entre os dias 25 e 27 de maio
Hortolândia confirma 13ª morte pelo novo coronavírus


A expectativa da Prefeitura é que haja ainda um aporte do governo federal. "Carmino sempre me diz o que precisa quando pergunto: 'dinheiro'", disse o prefeito Jonas Donizette (PSB). Ainda hoje, Campinas registrou mais uma morte - um homem de 79 anos com comorbidades - chegando a 43 óbitos pela doença.

Há ainda aumento de 64 novos casos confirmados - o que deixa a cidade a ponto de bater mil casos da doença diagnosticados por meio de testes rápidos ou PCR. Agora, são 967.

MAIOR TAXA DE OCUPAÇÃO

Com alta consecutiva desde o dia 7 de maio, Campinas registrou taxa de ocupação de 73,08% dos leitos de UTI (adultos, pediátricos e neonatais) nesta terça (19). São 691 leitos de UTI (adultos, pediátricos e neonatais), distribuídos nas redes pública e privada do município. Deste total, 505 estão ocupados.

Mais do ACidade ON