cotidiano

Especial coronavirus

Campinas soma mais duas mortes por covid-19; casos chegam a 1.614

Campinas divulgou na manhã dessa segunda-feira os novos números da doença na cidade

| ACidadeON Campinas -

 

Campinas divulga novos números da doença. (Foto: Luciano Claudino/Código 19)

Campinas atualizou na manhã desta segunda-feira (1º) os números da covid-19. A cidade registrou mais duas mortes pela doença e o total chega a 75 óbitos. A informação foi dada pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) durante transmissão de uma live nas redes sociais.

As vítimas fatais é um homem, de 69 anos de idade, que tinha outras doenças. ele morreu no dia 29 de maio, em hospital público. O exame foi feito no Instituto Adolfo Lutz. A segunda vítima é uma mulher, de 74 anos de idade, que tinha outras doenças. Ela morreu no dia 29 de maio, em hospital público. O exame também foi feito no Adolfo Lutz.  
 
LEIA TAMBÉM 
Só 3 cidades da RMC não reabrem o comércio nesta segunda


Outras 23 mortes ainda estão sendo investigadas pela doença. Ainda segundo a Prefeitura, há 146 pessoas internadas com a doença na cidade. Outras 235 pessoas estão fazendo o isolamento em casa.

Os casos confirmados chegaram a 1.614, até sábado eram 1.570, ou sejam, 44 a mais do que no último balanço. Em investigação são 380 casos suspeitos. Já os casos descartados chegaram a 3.081.

Do total de infectados 1.158 pessoas já estão curadas - 53 a mais do que no último sábado.  
 
O prefeito ainda afirmou que era necessária o adiamento da reabertura do comércio para a próxima semana. "Era necessário essa mudança na data. Muita gente da área de saúde me cumprimentou porque precisa de coragem para fazer essa mudança", afirmou o prefeito. A principal justificativa para Campinas desistir da reabertura nesse momento, segundo o prefeito, foi a alta demanda regional de pacientes que a cidade está tendo que absorver. Além disso teve o atraso para a implantação de novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no SUS (Sistema Único de Saúde), parte deles foi contratada junto à rede privada. A implantação deveria ocorrer já nessa segunda-feira, o que não será possível.

O prefeito também adiantou que vai para São Paulo na tarde hoje para conversar com o governo do Estado para falar sobre as regras da flexibilização da quarentena. "Vou estar em São Paulo para falar de coisas como a abertura do comércio que está previsto pelo Estado para quatro horas, mas é muito pouco para Campinas. A cidade é grande não tem como ficar tão pouco tempo. Sem falar que isso fará com que um número maior de pessoas procurem o comércio em período curto o que pode gerar aglomeração", afirmou.

Mais notícias


Publicidade