Aguarde...

cotidiano

Hospital de Campanha terá mais 18 leitos para covid-19

Anúncio de leitos de retaguarda foi feito nesta quarta-feira (10); se coronavírus avançar, há perspectiva de abrir mais leitos em hospital montado

| ACidadeON Campinas

Leito no Hospital de Campanha em Campinas (Foto: Carlos Bassan/PMC) 

A Prefeitura de Campinas anunciou nesta quarta-feira (10) a abertura de 18 leitos de retaguarda no Hospital de Campanha, instalado no Parque Itália e que atende pacientes do novo coronavírus de baixa e média complexidade. A abertura ocorre em meio a pressão na rede pública de saúde, que ontem contava apenas com nove leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para covid-19 disponíveis para o SUS.

Atualmente na unidade, construída para atender pacientes da pandemia, existem 36 leitos. Todos eles estão ocupados hoje, segundo a Administração. O Hospital de Campanha é gerido pela Prefeitura mas foi erguido gratuitamente pela ONG Expedicionários da Saúde no ginásio dos Patrulheiros. Ele começou a funcionar no fim da segunda quinzena de maio.

Há ainda a possibilidade de aumentar a quantidade de leitos para 114, caso seja necessário. "Estamos abrindo a segunda ala com 18 leitos. E, se for necessário, temos o respaldo para abrir mais duas alas, que serão de muita serventia", disse Jonas Donizette, prefeito de Campinas (PSB) em live.   

LEIA TAMBÉM
No fim de semana, comércio de rua abrirá das 9h às 13h
Covid-19: Jonas endurece Lei do Pancadão contra festas
Estado põe Campinas em alerta, com "tendência" de regressão

O secretário de saúde, Carmino de Souza, afirmou que já autorizou ainda a abertura de 30 leitos que estão prontos. "Em uma semana, dez dias, vamos abrir os 30 leitos adicionais. E vamos discutir a possibilidade de abrir mais 30 leitos. Vai depender de como a pandemia evoluir na cidade. Se exigir que a gente continue empenhando, nós vamos fazer", disse ele.

Ainda nesta quarta, Campinas confirmou mais quatro mortes por coronavírus, chegando a 120 óbitos. Há ainda 3.169 casos confirmados da nova doença.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON