Aguarde...

cotidiano

Unicamp prevê retorno total de atividades até 1º semestre de 2021

A prioridade, segundo a universidade, será manter as aulas remotas sempre que possível

| ACidadeON Campinas

Unicamp deve manter aulas remotas no segundo semestre. (Foto: Denny Cesare/Código19)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) informou ontem (17), por meio de nota, que as aulas do segundo semestre deste ano seguirão de maneira remota. A previsão é que o primeiro semestre se estenda até agosto e que o retorno das atividades para o segundo semestre será em meados de setembro nos três campi da instituição.

A prioridade, segundo a universidade, será manter as aulas remotas sempre que possível. A expectativa da universidade é que a retomada das atividades presenciais seja progressiva e se complete no início do primeiro semestre de 2021.

A medida ocorre por causa da pandemia de coronavírus. A universidade está com as aulas não presenciais desde o dia 13 de março ela foi a primeira a parar as atividades presenciais, antes mesmo das medidas de quarentena em Campinas e no Estado.

Na nota, a instituição informou que o retorno às aulas presenciais ocorrerá somente quando houver condições favoráveis, e se dará de maneira gradativa, num processo que priorizará a saúde da comunidade acadêmica, e levará em conta a situação dos estudantes, professores e a heterogeneidade dos cursos e disciplinas.  

A nota ainda explica que existem disciplinas avançadas em alguns cursos, com número reduzido de estudantes, para as quais a retomada presencial será mais simples. Mas que todos os casos serão avaliados pelas unidades e cursos para permitir, quando possível, uma retomada segura e gradual.

Além da Unicamp, as outras universidades estaduais, USP e a Unesp, decidiram que as aulas do segundo semestre também serão de maneira remota.  

Aulas teóricas estão sendo adiantadas e as práticas poderão ser feitas só em 2021, considerando um quadro de maior controle da pandemia.   

As três instituições juntas têm 114.674 alunos na graduação e 64.094 na pós-graduação. Cerca de 90% das disciplinas estão sendo dadas remotamente.  

Na Unicamp, novas regras durante a pandemia permitem até que professores não precisem dar notas para os estudantes. A Unesp está instalando estúdios em todas as unidades para que aulas sejam gravadas e começou a formar professores e funcionários para usarem as ferramentas de educação a distância.  

USP, Unesp e Unicamp têm autonomia e podem tomar decisões independentemente do governo do Estado. Um plano de educação da gestão do governador João Doria (PSDB) ainda está sendo elaborado e, prevê volta às aulas presenciais em agosto com 20% dos alunos e ampliação desse índice ao longo das semanas.  

Mais do ACidade ON