Aguarde...

cotidiano

Campinas tem a pior taxa de ocupação de UTI na pandemia

No SUS (Sistema Único de Saúde), nesta sexta-feira, restam apenas três leitos vagos

| ACidadeON Campinas

Campinas registrou a pior taxa de ocupação de UTI (Foto: Denny Cesare/Código 19) 

A taxa de ocupação nas UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) de Campinas atingiu o maior percentual durante a pandemia. No SUS (Sistema Único de Saúde), nesta sexta-feira (19), restam apenas três leitos.

Hoje o prefeito Jonas Donizette (PSB), anunciou o fechamento do comércio de rua e dos shoppings duas semanas após a reabertura ser permitida. O anúncio foi feito diante do aumento elevado de casos confirmados e mortes pela covid-19 nos últimos dias na cidade.

Das 334 vagas das redes pública e particular, 296 estão ocupadas e 38 livres - um percentual de ocupação de 88,6%.

Segundo o boletim divulgado hoje, as 120 vagas do SUS municipal estão ocupadas, enquanto na rede estadual, que engloba o HC (Hospital de Clínicas) e o AME (Ambulatório Médico de Especialidades), das 63 vagas, 60 estão ocupadas.

Já na rede particular, são sete vagas a mais que o dia anterior. Do total de 151 vagas de terapia intensiva, 116 estão ocupadas.

CASOS

Campinas passou hoje dos 200 óbitos por covid-19. Nas últimas 24 horas foram confirmadas mais nove mortes e o total de mortes chega a 203. Vale destacar que as mortes não ocorreram de ontem para hoje, mas sim foram confirmadas pela doença neste período de 24 horas.

Ainda há 268 pessoas internadas com covid: 268 (eram 251) 17 a mais que ontem. Também foram confirmados mais 502 casos da doença, resultando no total de 5.228. Deste total 3.864 pessoas já estão recuperadas. A cidade ainda investiga mais 28 mortes suspeitas.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON