Aguarde...

cotidiano

Covid-19: Indaiatuba confirma mais cinco mortes

Indaiatuba confirmou cinco óbitos que aconteceram nesse fim de semana; total de mortes na cidade chega a 62

| ACidadeON Campinas

Prefeitura de Indaiatuba (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Indaiatuba confirmou, na noite desta segunda-feira (29), mais cinco óbitos causados por novo coronavírus (covid-19), totalizando 62 mortes desde o início da pandemia.

A cidade também retificou hoje três óbitos que não são de moradores da cidade (leia mais abaixo).

As vítimas confirmadas nesta segunda são cinco homens, de 46 a 84 anos, que faleceram entre sábado (27) e domingo (28) e o diagnóstico para covid-19 foi recebido hoje. Veja mais detalhes:

- Homem de 65 anos, portador de hipertensão. Ele deu entrada no Haoc (Hospital Augusto de Oliveira Camargo) no sábado. A situação dele era urgente e foi aplicado atendimento para crise respiratória. Ele não resistiu e foi a óbito.

- Homem de 71 anos, portador de hipertensão, diabetes e obesidade. Estava internado desde o dia 10 de junho e veio a óbito no sábado.

- Homem de 84 anos, portador de hipertensão, que estava internado no Haoc desde o dia 20 de junho. Veio a óbito nesse domingo.

- Homem de 46 anos que não possuia comorbidades. Estava internado desde o dia 21 de junho no Haoc. Também veio a óbito nesse domingo.

- Homem de 49 anos que não era portador de comorbidades. Ele estava internado no Hospital Santa Ignês desde o dia 2 de junho. Também veio a óbito ontem.

Com estes cinco novos óbitos, Indaiatuba chega a 62 mortes causadas por covid-19 desde o início da pandemia.

RETIFICAÇÃO


A Vigilância Epidemiológica de Indaiatuba constatou que três óbitos divulgados anteriormente são de pessoas que não moravam na cidade.

A administração não divulgou detalhes das vítimas, mas afirmou que solicitou ao Departamento Regional de Saúde a retirada destes óbitos dos registros de Indaiatuba.

CASOS

A cidade confirmou 58 casos positivos para covid-19 nesta segunda, totalizando 1.499 ocorrências desde o início da pandemia.

A cidadde ainda investiga 100 casos suspeitos que aguardam o resultado de exames.

Mais do ACidade ON