cotidiano

Especial coronavirus

Unicamp vai integrar centro de testagem de vacina contra a covid-19

A vacina foi desenvolvida pela China em parceria com o Instituto Butantan, e está em fase de testes

| ACidadeON Campinas -

 

João Doria durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes. (Foto: Divulgação/Governo do Estado)

O HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp deve integrar o grupo de 12 centros de testagem que vão aplicar doses da vacina contra a covid-19. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) em coletiva durante o começo da tarde de hoje (1º). 

A vacina foi desenvolvida pela China em parceria com o Instituto Butantan, e está em fase de testes. Dos 12 centros no Brasil, sete serão em São Paulo, entre eles está a universidade de Campinas.  

Segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, a vacina tem grande potencial de resultado. "Na minha expectativa, é uma das vacinas mais promissoras do mundo. E nós vamos sair já com um acordo, havendo um registro, de 60 milhões de doses para o Brasil", declarou.  

O Butantan faz parte no desenvolvimento da vacina, que é uma das que vêm sendo testadas no mundo, e ficou responsável pela terceira etapa, que realiza o estudo clínico.  

Segundo a instituição, devem ser testados nove mil voluntários, e os critérios devem ser divulgados nos próximos dias. O governo estadual declarou que aguarda ainda nesta semana a aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para que os centros iniciem os testes imediatamente após a autorização. A capacidade de produção do Instituto Butantan é de 100 milhões de dose da vacina.  
 
"Estamos aguardando para esta semana a aprovação final da Anvisa para que o Instituto Butantan inicie os testes clínicos, a terceira fase, da CoronaVac, da vacina do Instituto Butantan com a Sinovac, o laboratório chinês com o qual temos acordo. São 9 mil voluntários já cadastrados e nós estamos apenas aguardando a autorização da Anvisa", disse Doria em entrevista coletiva. 
 
No dia 11 de junho Doria anunciou a parceria do Butantan com a Sinovac que pode levar, caso a vacina chinesa se mostre eficaz contra a covid-19, à produção local pelo Butantan. 

Além de Campinas, os centros são localizados na capital, sendo conduzidos pelo HC da USP, Instituto de Emílio Ribas e Hospital Albert Einstein, e em cidades como Ribeirão Preto, Rio Preto e São Caetano do Sul.  

Procurada, a Unicamp disse que ainda aguarda a posição da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para saber como os testes devem acontecer no HC. 
 
No sábado, o Ministério da Saúde anunciou uma parceria para produção local da potencial vacina contra a doença respiratória causada pelo coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca.

Mais notícias


Publicidade