Aguarde...

cotidiano

Com aprovação da Anvisa, HC vai iniciar testagem de vacinas contra covid-19

Anvisa aprovou ontem testagem da vacina em voluntários

| ACidadeON Campinas

HC foi escolhido como um dos centros para testagem de vacina contra covid-19 (Foto: Denny Cesare/ Código 19)

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou nesta sexta-feira (3) as testagens de vacinas contra a covid-19 no Brasil. Na terceira fase dos testes - fase final- o HC (Hospital de Clínicas) de Unicamp está selecionado com uma das unidades parceiras que aplicarão as vacinas na população. A instituição aguardava a aprovação do órgão nacional para o início da testagem.  

As vacinas são fruto de uma parceria entre o Instituto Butantan e um laboratório chinês. Na última quarta-feira (1º) o governador João Dória (PSDB) anunciou os 12 centros de testagem no Brasil. Deles, sete estão em São Paulo, entre eles está à universidade de Campinas- que declarou no dia da aprovação que esperava o retorno da Anvisa para saber como os testes devem acontecer na unidade.  

A previsão é que sejam escolhidos nove mil voluntários somando todos os centros para a testagem. Além de Campinas, os centros são localizados na capital, sendo conduzidos pelo HC da USP, Instituto de Emílio Ribas e Hospital Albert Einstein, e em cidades como Ribeirão Preto, Rio Preto e São Caetano do Sul.  

Segundo Dória, se comprovada a eficácia e segurança da vacina, a previsão é de produção no país e disponibilização pelo SUS (Sistema Único de Saúde) a partir de junho de 2021.  

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, a vacina tem grande potencial de resultado. "Na minha expectativa, é uma das vacinas mais promissoras do mundo. E nós vamos sair já com um acordo, havendo um registro, de 60 milhões de doses para o Brasil", declarou.

Os novos testes da fase 3 da CoronaVac, como é chamada a vacina, serão feitos em larga escala e visam fornecer uma avaliação definitiva da eficácia e segurança- produzindo anticorpos para imunizar contra o vírus.  

Em nota, a Anvisa declarou que as fases 1 e 2, feitas em humanos saudáveis e em animais, demonstraram bons resultados. Além da CoronaVac, no dia 2 de junho, a agência autorizou o também o ensaio clínico de uma vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Mais do ACidade ON