Aguarde...

cotidiano

Taxa de ocupação de UTI chega a 88% em Campinas

Nesta segunda-feira, a cidade confirmou 455 mortes por coronavírus

| ACidadeON Campinas

Campinas tem 88% de taxa de ocupação de UTI (Foto: Luciano Claudino/Código19) 

A Secretaria de Saúde de Campinas divulgou, nesta segunda-feira (13), que a cidade está com uma taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular de 88%.

Segundo o balanço, Campinas tem 410 leitos, sendo que 361 estão ocupados. Na rede municipal, são 155 vagas e 150 estão sendo utilizadas neste momento.

Já na rede estadual, que engloba HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp e AME, são 93 leitos, dos quais 79 estão ocupados, o que corresponde a 84,95%.

Na rede particular, Campinas conta com 162 leitos, dos quais 132 estão ocupados, o que equivale a 81,48%. Há 30 leitos livres.

Campinas confirmou mais 11 óbitos em decorrência do novo coronavírus e mais 402 casos confirmados, chegando agora a 11.961 pessoas infectadas pela covid-19. E, com as novas mortes, o total é de 455 vítimas no município desde março, quando foi registrado o primeiro falecimento.

LEITOS DE ENFERMARIA

Segundo o presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta, a rede começou a sentir uma "folga" nos leitos de enfermaria no começo desta semana. "Temos hoje um momento de maior tranquilidade nos leitos de menor complexidade. Os de maior, de UTI, estamos ainda tendo pressão assistencial. Não só pelo aumento de pacientes mais graves, mas porque os pacientes que estão demoram mais tempo para ter alta", disse ele.

Segundo Pimenta, hoje o paciente internado na rede de saúde de Campinas está ficando no leito por cerca de 2 a 3 semanas. "Esperamos agora que estejamos no platô, apesar de ser um alto platô. Mas, pelo menos, não tivemos a infelicidade de ver pessoas sem leitos", afirmou o presidente.

Mais do ACidade ON