Aguarde...

cotidiano

Covid-19: por fase laranja, Jonas deve adotar multa de R$ 500

Prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) disse que, além de ajudar a retomada da economia, multa contra quem não usa máscara em locais públicos é solicitada pela própria população

| ACidadeON Campinas

Multa de R$ 500 para quem não usar máscara pode ser adotada em Campinas (Foto: Luciano Claudino/Código19)

O prefeito Jonas Donizette (PSB) afirmou nesta quarta-feira (22), durante transmissão pelas redes sociais, que pretende adotar a multa proposta pelo governo estadual no valor de R$ 500 a quem estiver sem máscara de proteção em locais públicos durante a pandemia do novo coronavírus. Até o momento, o município tem adotado apenas a "multa moral", sem uma punição financeira.

De acordo com o chefe do Executivo, a medida deve ser adotada para ajudar a levar Campinas para a fase laranja do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena. A cidade está na terceira semana consecutiva na fase vermelha, a mais restritiva do plano estadual, com o funcionamento apenas de atividades essenciais.

Porém, o comércio da cidade completou hoje um mês de fechamento após decisão municipal, em 22 de junho, devido à alta taxa de ocupação dos leitos que tratam da doença.

Além disso, ele afirmou que a própria população tem solicitado a aplicação da multa para penalizar pessoas que não estão utilizando. "É algo que me surpreendeu muito. Faz tempo que sou prefeito e nunca me pediram multa. Mas agora estamos vendo que a população precisa de uma colaboração maior, por causa das festas e aglomerações", disse ele.

Jonas também citou o caso do desembargador de Santos Eduardo Siqueira que destratou um guarda municipal no último sábado (18) ao se negar a usar a máscara de proteção. "Isso acaba causando uma consciência comum de que (o uso) é importante. E as pessoas pedem essa penalização. E, é claro, que ajuda a dar passos na retomada da economia", disse.

A MULTA MORAL

Desde o começo de julho, Campinas adotou a "multa moral" para os moradores que circulam na cidade sem o uso de máscaras de proteção. Na época, Jonas disse que adotava a medida porque não achava "factível" aplicar multas naquele momento, devido ao período tenso que as pessoas já estão vivendo por conta da pandemia (leia mais aqui).

Ainda nesta semana, o prefeito prometeu divulgar um balanço desta ação, considerada educativa. Apesar dessa atitude do município, o governo estadual chegou a multar um cliente sem máscara em uma padaria na Avenida Francisco Glicério, por meio do órgão de fiscalização sanitária do Estado.

Nesta sexta-feira haverá uma nova decisão do Estado que poderá reclassificar a região de Campinas na próxima fase do Plano de flexibilização. Porém, para isso, é necessário que a taxa de ocupação dos hospitais da região fiquem abaixo dos 80% até amanhã.

Mais do ACidade ON