Aguarde...

cotidiano

Na fase laranja, comércio de Campinas reabre nesta segunda-feira

Na última sexta-feira (24) a região de Campinas foi reclassificada pelo Estado para a fase laranja do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena de combate ao novo coronavírus

| ACidadeON Campinas

Um dos portais de prevenção instalado pela Prefeitura no acesso à Rua 13 de Maio. (Foto: Luciano Claudino/Código 19)

Depois de um longo período fechado, pouco mais de um mês, o comércio de Campinas será reaberto nesta segunda-feira (27) a partir do meio-dia. Na última sexta-feira (24) a região de Campinas foi reclassificada pelo Estado para a fase laranja do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena de combate ao novo coronavírus o que permitiu essa retomada do comércio de rua e shoppings na cidade a partir de hoje.

As lojas não essenciais estavam fechadas na cidade desde o dia 22 de junho por decisão municipal devido a alta taxa de ocupação dos leitos hospitalares para o tratamento da covid-19. Depois de um pouco mais de uma semana, o Estado decretou o fechamento das atividades não essenciais em toda a região de Campinas por causa da alta desse índice. O fechamento seguiu por mais três semanas.

O comércio de rua reabre a partir do meio-dia e segue funcionando até as 16h. Já, as lojas de shoppings devem abrir a partir das 16h e funcionam até as 20h. A reabertura acontece ainda em um período de ocupação alta nos leitos que tratam a doença na cidade. Ontem (26), a taxa de ocupação voltou a subir a atingiu o índice de 86,5%.  Ao todo Campinas soma 639 mortes pela doença e 15.681 infectados pelo novo coronavírus.

PREOCUPAÇÃO

A reabertura das lojas de rua, principalmente na 13 de Maio, principal corredor popular de compras da cidade, traz preocupação para que a cidade não volte a registrar as cenas de aglomerações como a que ocorreu no começo de junho quando o comércio não essencial foi liberado pela primeira vez para o retorno das atividades. Na época, as duas semanas que as lojas funcionaram, foi registrado um grande número de pessoas no local, aglomerações, filas sem distanciamento o que não é indicado pelas autoridades de saúde no combate a doença.

Para tentar diminuir o risco de contágio e evitar novas aglomerações a Prefeitura de Campinas começa a operar três "Pit Stops da Prevenção" em pontos estratégicos de acesso ao calçadão do comércio na região central da cidade.

Os dispositivos, com visual de portal, foram instalados em três locais: próximo à Catedral Metropolitana; no encontro com a Avenida Senador Saraiva com o Largo Marechal Floriano; e próximo à Estação Cultura.

"É como se fosse um portal, uma espécie de barreira sanitária. Vamos orientar as pessoas a só irem para a região central com algum objetivo, seja para comprar ou fazer pagamento de conta", disse o prefeito Jonas Donizette (PSB) na última sexta-feira (24).

A ação tem como objetivo criar uma barreira educativa, para conscientizar os pedestres a evitarem aglomerações e manterem o distanciamento social. Uma força-tarefa, composta pelos bolsistas do Programa Juventude Conectada, agentes da Setec e Guarda Municipal, vai atuar nas ações de conscientização.

Nos espaços, será oferecido álcool em gel para a higienização. As equipes vão reforçar as informações sobre a obrigatoriedade do uso de máscara e também vão orientar as pessoas que idosos e famílias devem evitar passear pelo local neste momento de pandemia.

"A ação é educativa, mas não vamos deixar passar quem estiver sem máscara. É uma forma da gente conscientizar a população que ela tem um papel importante neste processo. Queremos a abertura, mas com responsabilidade e de forma contínua", disse a secretária de Desenvolvimento Econômico, Social e Turismo, Alexandra Caprioli.

MULTA MORAL

Campinas vai manter o projeto da Multa Moral e descartou a aplicação de multa financeira para pessoas que estivem sem usar máscara de proteção nas ruas da cidade.  

Durante as abordagens, será apresentado um vídeo que mostra a gravidade da doença como mais uma forma de conscientizar as pessoas sobre a importância do uso de máscaras como forma de prevenção ao coronavírus.

Desde que foi implanta a Multa Moral, foram distribuídas 8 mil máscaras e aplicadas cerca de 5 mil multas. A ação é realizada por jovens do Juventude Conectada e pelos bolsistas do programa Mão Amiga. 

Atividades da fase laranja:

- Assistência à saúde, incluindo os serviços médicos e hospitalares;
- Segurança privada;
- Transporte por táxi ou aplicativos;
- Serviços de alimentação (restaurantes, padarias e etc.), priorizando os serviços de entrega;
- Supermercados, atacadistas e comércios em geral que vendam gêneros alimentícios e produtos de limpeza;
- Farmácias;
- Bancos e lotéricas;
- Indústrias e fábricas (com restrição de 30% da capacidade nos refeitórios);
- Escritórios (Advocacia, contabilidade e imobiliárias, engenharia, arquitetura e turismo);
- Shopping Centers (com horário reduzido/proibida a realização de atividades e eventos culturais e o funcionamento de praça de alimentação e serviços de vallet);
- Comércios e serviços, por quatro horas;
- Igrejas e cultos religiosos (com distanciamento mínimo de um 1,5 metro entre frequentadores)
- Eventos na modalidade "drive-in" realizados em ambiente aberto ou fechado;
- Igrejas  

Apesar de decisão judicial que impede a abertura de templos religiosos, a Prefeitura anunciou que vai liberar as atividades religiosas com a recomendação de que os cultos continuem virtuais. As regras incluem o uso de máscara e a proibição da presença de fiéis com mais de 60 anos.


Mais do ACidade ON