Aguarde...

cotidiano

Depois de ficar abaixo de 80%, ocupação de UTI volta a subir

Taxa de ocupação de leitos UTI para pacientes com covid-19 subiu nesta sexta-feira (31) e atingiu 81,40%

| ACidadeON Campinas

Taxa de ocupação de leitos UTI em Campinas volta a crescer (Foto: Denny Cesare/Código19) 

Depois de ter ficado abaixo de 80% após quase dois meses, a taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para pacientes com coronavírus voltou a subir nesta sexta-feira (31) em Campinas. Balanço divulgado pela Prefeitura mostra que hoje ocupação é de 81,40%.

Ontem, o índice era de 78,99% e número parecido tinha sido observado somente no fim de maio. De acordo com a Administração, dos 414 leitos de UTI disponíveis nas redes pública e particular, 337 estão ocupados. Há 77 leitos livres somando as redes pública e particular.

A taxa de ocupação de leitos de UTI é um dos critérios usados pelo governo estadual no plano São Paulo. Esta semana foi a primeira de Campinas na fase laranja - isso ocorre pela segunda vez. A primeira foi em junho e a cidade regrediu após os casos aumentarem, assim como a ocupação de hospitais.

Ainda nesta sexta, Campinas chegou a 711 mortes por covid-19 e 18,2 mil casos.

COMO ESTÃO

A Administração separa os leitos conforme sua gestão. Hoje, a taxa de ocupação do SUS municipal é de 88,39%. Dos 155 leitos, 137 estão ocupados. Há 18 leitos livres.

No SUS estadual - que envolve os equipamentos do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) e HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp, são 93 leitos, dos quais 81 estão ocupados, o que corresponde a 87,10%. Há 12 leitos livres.

Por fim, na rede particular, dos 166 leitos, 119 estão ocupados, o que equivale a 71,69%. Há 47 leitos livres.

Mais do ACidade ON