Aguarde...

cotidiano

Campinas volta a registrar queda na ocupação de leitos de UTI

Ao todo a cidade conta hoje com 401 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular. Deste total, 310 estão ocupados

| ACidadeON Campinas

Movimento do lado de fora do HC da Unicamp em Campinas. (Foto: Denny Cesare/Código19)

Campinas voltou a registrar queda na ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) covid-19 neste sábado (8). Segundo levantamento divulgado pela Secretaria de Saúde, a cidade está com 77,3% dos leitos ocupados. Ontem, a taxa de ocupação estava em 79,75% (veja aqui). 
  
Ao todo a cidade conta hoje com 401 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular. Deste total, 310 estão ocupados. Com isso, há 91 leitos livres somando as duas redes de assistência.
Segundo a Prefeitura, os leitos estão divididos da seguinte forma:  

- No SUS Municipal: são 151 leitos, dos quais 121 estão ocupados, o que equivale a 80%. Há 30 leitos livres.  

- No SUS Estadual: AME (Ambulatório Médico de Especialidades) e Hospital de Clínicas da Unicamp há 86 leitos, dos quais 77 estão ocupados, o que corresponde a 90%. Há nove leitos livres.  

- Na rede particular há 164 leitos, dos quais 112 estão ocupados, o que equivale a 68%. Há 52 leitos livres.

Hoje Campinas ultrapassou 800 mortes causadas pela doença segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura. A cidade registrou hoje mais sete óbitos pela doença e com isso chegou a 804 vítimas fatais.
A cidade também investiga outras 25 mortes que podem ter sido causadas pela covid-19. Ainda foram confirmados mais 474 novos casos da doença nas últimas 24 horas. Com isso o total de infectados em Campinas é de 21.076. Desse total de casos confirmados, 18.836 já se recuperaram.
 
FASE MAIS BRANDA 

Hoje foi o primeiro dia da cidade na fase amarela do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena. Com isso o comércio teve o horário de atendimento ampliado para seis horas e bares e restaurantes puderam voltar a atender clientes no local.

Na região central uma multidão invadiu novamente a Rua 13 de Maio, principal corredor de compras popular da cidade, principalmente para garantir o presente do Dia dos Pais (veja aqui). Já, a reabertura de bares e restaurantes foi tranquila (leia aqui).

Mais do ACidade ON