Aguarde...

cotidiano

Após queda, UTI de covid-19 tem alta e chega a 79,32%

Taxa ontem era de 78,97%; no total, Campinas tem 85 leitos livres para pacientes com coronavírus nas redes pública e privada

| ACidadeON Campinas

Taxa de UTI de covid-19 volta a subir em Campinas (Foto: Karen Fontes/Código19) 

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) em Campinas para pacientes graves do novo coronavírus voltou a subir nesta sexta-feira (14) e chegou a 79,32%. Ontem, a taxa havia sofrido uma ligeira queda e estava em 78,97% após dois dias de alta.

Essa taxa avalia como estão os leitos complexos em Campinas nas redes pública e privada. Hoje, de 411 leitos disponíveis, 326 estão ocupados. Com isso, existem 85 vagas de UTI livres no município.

Ainda nesta sexta-feira, Campinas registrou mais 16 óbitos e 345 casos. Além disso, o prefeito Jonas Donizette (PSB) afirmou em transmissão ao vivo que avalia aplicar multa para quem não usar máscara de proteção na cidade (leia mais aqui).

Em relação aos leitos, após um período sendo o SUS Estadual o mais pressionado pelo novo coronavírus, agora é a gestão municipal que tem a maior taxa de ocupação.

Hoje, no SUS municipal, a ocupação é de 83,55%. São 152 leitos, dos quais 127 estão ocupados. Hoje ainda três leitos do Hospital Mário Gatti continuam bloqueados para regulação por conta da necessidade de isolamento de pacientes.

Já no SUS Estadual - que envolve o AME (Ambulatório Médico Legal) e o HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp -, a taxa é de 81,72%. São 93 leitos, dos quais 76 estão ocupados. Na rede pública, a taxa é menor, de 74,10%. São 166 leitos, dos quais 123 estão ocupados.

Mais do ACidade ON