Aguarde...

cotidiano

Exceto para 5° e 9° anos, aulas na rede municipal não voltam este ano

Apenas os alunos do 5º e 9º anos do ensino fundamental terão o retorno das atividades presenciais a partir do dia 7 de outubro

| ACidadeON Campinas

Escolas retomam atividades no próximo dia 7 de outubro. (Foto: Denny Cesare/Código 19)
Alunos da rede municipal de ensino de Campinas, incluindo a educação infantil e o ensino fundamental, não terão as atividades presenciais retomadas nesse ano na cidade. A determinação foi publicada hoje (16) no Diário Oficial do Município por meio de um decreto sobre a retomada das atividades presenciais nas escolas.  

Apenas os alunos do 5º e 9º anos do ensino fundamental terão o retorno das atividades presenciais a partir do dia 7 de outubro, como já foi informado pela Prefeitura (leia mais aqui). Porém, de forma facultativa - os pais podem escolher em deixar os filhos em atividades não presenciais acompanhando de forma on-line.  

Além dessas duas séries, também podem retornar na mesma data, os alunos do 4º termo da EJA (Educação de Jovens e Adultos) e também os estudantes dos últimos anos do ensino técnico do Ceprocamp (Centro de Educação Profissional de Campinas). Também, a partir do dia 7 de outubro, alunos da rede estadual e privada estão autorizados a retornar, porém com uma série de medidas e capacidade máxima limitada a 35% (leia mais abaixo).   

De acordo com a secretaria de Educação, estes dois anos (5º e 9º) foram escolhidos por marcarem o fim de um ciclo de atividades escolar - ensino fundamental 1 e 2. Ao todo, nessas duas séries, são 4.066 alunos na cidade.    
 
A rede municipal de ensino atende a 70 mil alunos (educação infantil, ensino fundamental, educação de jovens e adultos e programas de qualificação profissional). Ou seja, 64,4 mil alunos não retornam as atividades presenciais nesse ano. A Prefeitura já afirmou que nenhum aluno será reprovado.  
 
NA REDE MUNICIPAL QUEM PODE: 
 

- 4.534 alunos dos 5º e 9º anos e do 4º termo da Educação de Jovens e Adultos das 45 escolas municipais de Ensino Fundamental. 

- 125 estudantes dos últimos anos dos cursos técnicos do Ceprocamp. 

- 561 alunos dos cursos de Qualificação Profissional estão autorizados a voltar às aulas práticas e de laboratório. 

- As aulas presenciais de EJA 1 e o curso Consolidando a Escolaridade, ambos da Fumec, também voltam. Estão matriculados nesses dois módulos 1.499 alunos, sendo que 20% deles têm idade acima de 60 anos e não retornam. 

DEMAIS ALUNOS DA REDE MUNICIPAL
 
Os demais alunos da rede municipal seguem com as atividades de forma on-line sem a opção das atividades presenciais nas escolas nesse ano. A Prefeitura havia feito uma enquete com os pais de alunos da rede municipal sobre a intenção deles sobre o retorno das aulas presenciais nas escolas.   

O resultado do questionamento apontou que a maior parte dos pais não quer a volta às aulas presenciais. Cerca de 80% da comunidade escolar votou contra a presença dos alunos nas salas de aula, mesmo com as medidas de proteção contra o novo coronavírus (leia mais aqui)

DEMAIS ESCOLAS
 
O decreto também define a retomada nas instituições privadas e estaduais no município - incluindo educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e ensino superior autorizando o retorno presencial a partir de 7 de outubro. Até o dia 6 de outubro há um decreto proibindo a retomada das atividades presenciais.  

Porém, para a reabertura as escolas devem seguir uma série de procedimentos. Clique aqui e confira o Protocolo Sanitário completo para o retorno das escola.   

Confira algumas das determinações: 

- Limitação da presença a até 35% do número de alunos matriculados;  

- Proibição de atividades escolares que possam gerar aglomeração;  

- Devem cumprir os protocolos sanitários gerais e específicos do setor, disponíveis em https://covid-19.campinas.sp.gov.br e em www.saopaulo.sp.gov. br/coronavirus/planosp

- Escolas deverão ser higienizadas várias vezes ao dia;  

- Carteiras com 1,5 metro de distância entre elas;  

- Cada aluno vai ganhar um kit com duas máscaras, álcool em gel e uma garrafa de água, porque o bebedouro não irá funcionar de forma coletiva;  

- Na entrada profissionais vão medir temperatura, higienizar as mãos e o material escolar;  

- Alunos receberão prato feito na merenda;  

- Transporte escolar terão novas regras, além de medir temperatura dos alunos e higienização;  

- Funcionários terceirizados deverão seguir os mesmos protocolos de segurança;  

- Cursos superiores da área de saúde mantém as regras já anunciadas em 21 de agosto;

Mais do ACidade ON