Aguarde...

cotidiano

Prefeitura faz operação em lojas e multa pedestres sem máscara na 13

A ação ocorreu em estabelecimentos e agentes da Prefeitura também abordaram pedestres que passavam pela Rua 13 de Maio, principal corredor de compras popular do Centro

| ACidadeON Campinas


Operação ocorreu nesta quarta-feira (Foto: Luciano Claudino/Código19)

A Prefeitura de Campinas fez na manhã desta quarta-feira (14) uma operação nos comércios da área central com o objetivo de averiguar se as regras sanitárias para a redução do coronavírus estão sendo praticadas com a cidade na fase verde do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena.  
 
Segundo a Administração, a Guarda Municipal multou cinco pessoas que estavam sem máscaras de proteção, que recebem uma penalidade no valor de R$ 100 ou a doação de uma cesta básica de valor equivalente ao Banco de Alimentos municipal.

A ação ocorreu em estabelecimentos e agentes da Prefeitura também abordaram pedestres que passavam pela Rua 13 de Maio, principal corredor de compras popular do Centro, sem máscara. No local, teve gente multada e loja autuada por falta de controle na entrada de clientes - lembrando que na fase verde os comércios podem funcionar com a capacidade de até 60% de ocupação máxima - e também pela falta de distanciamento entre clientes.
 
LEIA TAMBÉM  
Fase verde da pandemia: veja o que muda em Campinas
 

A fiscalização começou por volta das 9h e envolveu cerca de 30 pessoas entre agentes da Vigilância em Saúde, Defesa Civil e Guarda Municipal. A ação ocorreu devido ao grande número de denúncias que a Prefeitura tem recebido.

Na Rua 13 de Maio teve um homem que recusou receber uma máscara proteção de um agente da Defesa Civil. Ele acabou multado pela Guarda Municipal. Outras pessoas que estavam sem máscara também acabaram multadas pelos GMs.

"A gente costuma reunir as denúncias e também porque a gente escolhe para ver regiões em que o número de casos é bastante grande para trabalhar", afirmou a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Andrea Von Zubem.
 

 

"Existe uma sensação de que houve uma liberação geral. Acho que isso é muito preocupante e muito grave", afirmou o diretor da Defesa Civil Sidnei Furtado. "Não é por decreto que se acaba com esse vírus. A situação ainda é muito grave e só o distanciamento social, só as medidas sanitárias sendo adotadas é que teremos o controle dessa situação", terminou.

Mais do ACidade ON