Aguarde...

cotidiano

Campinas ampliará testes de covid-19 para contactantes

Família e colegas de trabalho de assintomáticos de coronavírus farão exame rápido para "quebrar" cadeia de transmissão; serão 20 mil testes a mais

| ACidadeON Campinas

Campinas vai ampliar testagem para familiares e colegas de trabalho de assintomáticos (Foto: Denny Cesare/Código19) 

Campinas vai ampliar a aplicação de testes PCR de covid-19 para contactantes de pacientes assintomáticos do novo coronavírus. De acordo com a Prefeitura de Campinas, foram disponibilizados 20 mil exames PCR pelo Ministério da Saúde e eles serão utilizados em familiares e colegas de trabalho dos infectados sem sintomas.

A informação foi divulgada em transmissão ao vivo do prefeito Jonas Donizette (PSB) na tarde desta quarta-feira (14). Essa testagem a mais nos contactantes ainda não tem data para começar, pois o pedido dos kits extras foi feito ao governo federal nesta semana.

Atualmente, segundo o secretário de Saúde Carmino de Souza, o acordo com o Instituto Butantan prevê a realização do exame apenas em pacientes com sintomas gripais. Com o reforço de testes do Ministério, a proposta agora é expandir a testagem para os contactantes do paciente assintomático.

"Queremos quebrar de uma vez por todas a cadeia de transmissão. É o último elo dessa corrente. Hoje a gente para no sintomático", disse ele. Carmino explicou ainda que o PCR detecta o vírus de forma precoce.

"É o exame mais precoce, pois são poucos dias de persistência de vírus, de 5 a 7 dias. Muitas pessoas têm o vírus e são assintomáticas. Além disso, tem os pré-sintomáticos, que é quando a pessoa tem o contato, alberga o vírus, não tem sintoma e só vai ter em 3, 4 dias depois. Por isso, esse exame detecta a fase aguda da doença", disse.

Ainda de acordo com a Prefeitura, a proposta é expandir essa testagem para outras cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas). "Conversei com a DRS (Departamento Regional de Saúde) 7 (de Campinas) e queremos que esse número de testes seja expandido", afirmou.

O prefeito disse ainda que hoje de cada 10 testes PCR realizados em Campinas, apenas um dá positivo. A cidade confirmou hoje ainda mais 8 mortes e passou dos 35 mil casos de covid-19.

OXÍMETRO

Ainda na live desta quarta-feira, a Prefeitura divulgou balanço do programa piloto a de testagem em massa na população idosa utilizando oxímetros - aparelho que mede a oxigenação no sangue. A intenção é identificar pacientes com mais de 60 anos que possam estar infectados com o novo coronavírus.

Segundo a Administração, até o momento 486 pacientes já foram monitorados, sendo que destes 11 chegaram a ser internados e nenhum faleceu. O programa foi implantado na região Sudoeste de Campinas, no distrito do Ouro Verde. A princício, dois Centros de Saúde fariam o acompanhamento, mas depois o plano foi expandido para toda a região.

O projeto, segundo Carmino, se mostrou factível e barato. Ele é feito acompanhando a queda na saturação do oxigênio no sangue, um dos principais indicativos da forma grave da covid-19. Em alguns casos, os agentes de saúde faziam acompanhamento por telefone ou faziam visitas aos pacientes. Em outros, eles acompanhavam sozinhos o oxímetro.

"Acredito que salvamos vidas. Nós identificamos pessoas que não saberíamos (sem o oxímetro) dessa hipoxemia silenciosa. Eles foram monitorados mais de perto. Alguns deles não foram internados em uti e receberam alta", disse a diretora do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde), Andrea Von Zuben.

Mais do ACidade ON