cotidiano

Especial coronavirus

Covid-19: 42,4% dos educadores desistiram de fazer teste

De acordo com a Secretaria de Saúde, a taxa de desistência em Campinas está em 42,4%

| ACidadeON Campinas -

Teste rápido para covid-19 (Foto: Denny Cesare/Código19) 

A Secretaria de Saúde de Campinas divulgou, durante a transmissão nas redes sociais ontem (26), que a taxa de desistência de professores da Prefeitura para fazer o exame de covid-19 é de 42,4%. 

De acordo com a Pasta, 2.964 exames estavam agendados entre 21 de setembro a 20 de outubro. Destes, apenas 1.705 profissionais da educação compareceram para fazer a testagem.

"A taxa de absenteísmo tem sido muito alta. Os professores agendam e não tem ido fazer o exame", disse o secretário de Saúde de Campinas, Carmino de Souza.   

LEIA TAMBÉM 
Covid-19: Campinas fará testagem em massa em motoboys em novembro

A Administração havia anunciado a testagem em setembro, enquanto ainda previa a volta dos alunos de 5º e 9º ano do ensino fundamental, de forma facultativa. Até então, a prioridade seria para os profissionais que voltariam às aulas presenciais no dia 7 de outubro. No entanto, a volta às aulas na rede municipal foi suspensa na rede municipal neste ano, com a autorização apenas para as escolas particulares e estaduais, e para os alunos EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Segundo o secretário, a Saúde ainda pretende testar cerca de 8 mil profissionais da Rede Municipal de Educação. Os exames são para educadores e trabalhadores das empresas terceirizadas que prestam serviço nas escolas.

O teste detecta por meio de exame com uma gota de sangue se a pessoa produziu anticorpos, recentemente ou há mais tempo, contra o coronavírus. O resultado é conhecido 15 minutos depois.

A Saúde informou que os exames para os profissionais de educação estão sendo agendados e realizados o Laboratório Municipal, que fica no Hospital Ouro Verde, e na Policlínica 3, localizada ao lado do Hospital Municipal Doutor Mário Mário Gatti.

Publicidade