Aguarde...

cotidiano

Covid-19: Prefeitura de Campinas prevê abrir mais 43 leitos de UTI

Anúncio foi feito na manhã deste sábado (2) pelo prefeito Dário Saadi; ampliação deve ocorrer caso haja aumento nos números da doença

| ACidadeON Campinas

Leitos de UTI serão abertos para covid caso a pandemia avance em Campinas (Foto: Fernanda Sunega/PMC)
 *Esta matéria foi atualizada às 18h19 do dia 2 de janeiro de 2021

A Prefeitura de Campinas anunciou neste sábado (2) o plano de ampliação dos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para pacientes com coronavírus. Isso porquê nesta semana a ocupação ficou acima de 75% e na segunda-feira (28), o SUS Estadual, sendo ele o HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp, atingiu 100% de ocupação - leia mais aqui.

De acordo com o prefeito Dário Saadi (Republicanos), o plano prevê a abertura de 43 leitos no SUS municipal caso os números da covid-19 continuem a subir em Campinas. Até o momento, o município tem 1.466 óbitos e 50.393 casos confirmados. Este número foi atualizado na quarta-feira (30) pela Administração.

Além do plano municipal, a Prefeitura também pedirá ao Estado que reforce a rede. "Decidimos também que vamos encaminhar um documento ao governo do estadual cobrando uma ampliação dos leitos do SUS Estadual. No auge da pandemia, o município tinha 155 leitos de UTI e o Estado, 90. Nesse momento, Campinas tem 74 leitos de UTI - o que corresponde a 50%, e o Estado 17 - o que corresponde somente a 20%", disse ele.

Ainda segundo o prefeito, o pedido de abertura de UTI para o Estado é de mais 29 leitos, para que chegue a 45 - o que dará 50% de leitos que o Estado tinha no auge da pandemia, entres os meses de julho e agosto.

Os leitos de UTI previstos estão distribuídos entre os hospitais Mário Gatti, Ouro Verde, Casa de Saúde e Santa Casa. "Mas esses leitos estão em processo de ampliação caso necessite. No Mário Gatti e Ouro Verde você tem que fechar outro serviço", disse.

Em relação às cirurgias eletivas continuam suspensas, também, disse Dário. "O número de ocupação de leitos se mantém estáveis comparado à quarta-feira (último boletim divulgado). Mas essa reunião de hoje é para que o município esteja preparado caso os números venham a aumentar", disse. 

OUTRO LADO 

Procurado, o Estado informou que "na região de Campinas, hoje a ocupação dos leitos de COVID-19 está em 68% em UTI e 45% em enfermagem, com condições de atender os pacientes. Ainda assim, se necessário, mais leitos podem ser direcionados para esta finalidade, mediante monitoramento e no planejamento da rede realizado pela Secretaria de Estado da Saúde".   

O Estado disse ainda que "a pasta e o Centro de Contingência de coronavírus monitoram ininterruptamente o cenário epidemiológico da COVID-19 em todo o território para planejamento de medidas para fortalecimento do SUS em SP, visando salvar vidas e assegurar atendimento igualitário". 
 
A nota oficial também afirma que "a habilitação de leitos de UTI é responsabilidade do Ministério da Saúde. Por isso, a Secretaria de Estado da Saúde mantém solicitações ao governo federal para garantir de habilitação". 

Por fim, a pasta estadual disse que "mantém esquema especial de gestão de leitos hospitalares, para dar prioridade à internação de pacientes com quadros respiratórios agudos e graves, com suporte da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde), sistema online que funciona 24 horas por dia, auxiliando no processo de transferência de pacientes".


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON