cotidiano

Especial coronavirus

Recursos para pandemia em Campinas estão perto do fim, diz Prefeitura

Prefeitura informou ainda que não há previsão de nova verba para combate à covid-19; cidade gasta R$ 13 milhões por mês, em média, com pandemia

| ACidadeON Campinas -

A Prefeitura de Campinas (Foto: Carlos Bassan/PMC)

A Prefeitura de Campinas confirmou na última sexta-feira (12) que os recursos para enfrentamento da pandemia de covid-19 estão perto do fim e ainda não há uma previsão de mais verba para o município.

Segundo a Secretaria de Saúde, desde o início da pandemia, a cidade já recebeu um total de R$ 142.435 milhões para o enfrentamento da doença, e até o final do ano passado R$ 116.188 milhões já haviam sido empenhados, restando agora R$ 26.247 milhões. 
 
LEIA TAMBÉM 
Covid: Saúde está com vagas disponíveis para vacinar idosos acima de 85 anos 
Saiba tudo sobre a vacinação contra a covid-19 em Campinas
 

Em média, segundo a Saúde, são gastos R$ 13 milhões por mês com a pandemia na cidade, o que acende um alerta para o fim da verba, que deve ser consumida quase que integralmente até o final deste mês.

De acordo com a Administração, entre o orçamento já obtido, R$ 118.855 milhões foram de recursos vindo do governo federal e R$ 14.329 milhões de recursos estaduais. O município recebeu ainda R$ 7.470 milhões de emendas federais e R$ 1.780 milhão de emenda estadual. 

Segundo a Prefeitura, último repasse de 2020 foi feito no dia 28 de dezembro no valor de R$ 753,6 mil, dentro dos R$ 142 milhões. Já neste ano, até o momento o único repasse foi de R$ 12 milhões, vindo do governo estadual.

ONDE É GASTO?

Segundo a Secretaria de Saúde, o maior gasto é com leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes com covid-19. O segundo maior gasto está ligado aos leitos retaguarda e depois os insumos de maneira em geral.

O total gasto atual em leitos não foi informado pela Administração. Em julho, mês do pico da pandemia no ano passado na cidade, o valor gasto, somente com compra de leitos privados, foi de R$ 6 milhões.

Segundo o balanço da semana passada, Campinas tem a taxa de ocupação dos leitos de UTI em 77,34%, sendo que o município conta com 256 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular. Deste total, 198 estão ocupados.

COMO VAI FICAR?

Vendo os recursos no fim, a Prefeitura espera por novos repasses para auxiliar no enfrentamento da pandemia. Segundo a Administração, há uma portaria do Ministério da Saúde para repasse de recursos, no entanto, ainda não está definido valores ou uma data para o recebimento.

Ainda sem certeza sobre a ajuda, gastos já estão sendo previstos para cortes. "Caso não entrem novos recursos, a Prefeitura terá que fazer remanejamento do orçamento de outras áreas", disse a Administração por meio de nota. A Prefeitura no entanto ainda não informou onde seriam feitos esses cortes.

Mais notícias


Publicidade