cotidiano

Especial coronavirus

Covid-19: Devisa alerta que nova variante pode estar circulando em Campinas

Por conta disso, a Secretaria de Saúde conseguiu autorização para realizar o sequenciamento genético do vírus em pacientes

| ACidadeON Campinas -

Andrea von Zuben, diretora do Devisa (Foto: Divulgação) 

O Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) fez um alerta na tarde desta quarta-feira (17) e informou que suspeita que a nova variante do coronavírus já está circulando por Campinas. Houve um aumento de casos e internações e por conta disso, a secretaria de Saúde conseguiu autorização para realizar o sequenciamento genético de pacientes junto ao Instituto Adolfo Lutz. 
A nova variante da covid-19, cepa detectada em Manaus, foi chamada de P1.

Na última segunda-feira (15), a pasta divulgou que a nova variante já foi identificada na cidade. Ela veio com uma paciente de 78 anos que veio de Manaus no dia 14 de janeiro e desembarcou no aeroporto internacional de Viracopos (leia mais aqui).

A diretora do Devisa, Andrea von Zuben, explicou que a conclusão foi feita por conta do padrão epidemiológico de transmissão e óbitos das últimas semanas. 
 
LEIA TAMBÉM
Saiba tudo sobre a vacinação contra a covid-19 em Campinas

Infectologista explica nova variante que pode já estar circulando em Campinas 

"Sabemos que chegou uma pessoa de fora, de Manaus, que depois teve essa identificação da nova variante. Monitoramos tudo e pareceu que não houve transmissão em Campinas, mas pode ter ocorrido", explicou.

Por conta dessa mudança epidemiológica, o Devisa já conseguiu autorização para realizar o sequenciamento genético e descobrir se a nova variante já circula na cidade. Essa medida será feita em pacientes mais graves ou com idades inferiores a 40 anos.

"Ainda não temos certeza dessa circulação. Não temos nada documentado de um campineiro com essa variante. Mas com essa autorização, se tiver circulando, muito provavelmente vamos conhecer", disse.

Hoje Campinas tem 1.786 mortes e 66.446 casos confirmados desde março de 2020.

Mais notícias


Publicidade