Aguarde...

cotidiano

Região de Campinas regride para fase laranja do Plano SP

Com a medida, todas as cidades terão fase laranja durante o dia, e restrição de circulação durante a noite

| ACidadeON Campinas

Novo mapa da classificação do Plano São Paulo divulgado nesta sexta-feira (26) (Foto: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo)
A região de Campinas regrediu novamente para a fase laranja do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena de combate ao coronavirus. A informação do retrocesso da região foi adiantada pela secretaria de Comunicação do Estado nesta sexta-feira (26) e confirmada pelo governador João Doria (PSDB) durante coletiva no começo da tarde. As novas regras passam a valer a partir da próxima segunda-feira (1º).

A reclassificação foi a segunda medida do Estado nesta semana. Na última quarta-feira (24) o governo anunciou o período de restrição de circulação em todo Estado no período noturno, que começa a valer hoje, e também já adiantou a regressão de fase na região de Marília.

O "toque de restrição" como foi chamado proíbe a circulação entre 23h e 5h em todas as cidades do Estado de São Paulo. Em Campinas, uma decisão municipal coloca a cidade em restrição ainda maior - ficando em fase vermelha noturna a partir das 21h. Outras cidades da região, como Hortolândia e Valinhos também fizeram restrições mais rígidas (leia mais aqui).    

Antes dessa nova reclassificação, Campinas estava desde o dia 5 de fevereiro na fase amarela, depois de ter ficado por duas semanas na fase laranja por aumento de casos de covid-19. 

VEJA AS REGRAS DA FASE LARANJA

- Proibição de atendimento presencial em bares;
- Capacidade limitada 40% de ocupação no comércio e serviços;
- Funcionamento máximo de estabelecimentos limitado em 8 horas por dia;
- Escolas podem ter a ocupação presencial de até 35%;
- Restrição de atendimento presencial até às 20h em todos os estabelecimentos;
- Parques estaduais abertos Região de Campinas regride para fase laranja do Plano SP.

A MUDANÇA PARA A LARANJA 

A pressão em leitos de UTI para covid-19 foi o indicador responsável por colocar novamente toda a região na fase laranja do Plano. A média de ocupação total do DRS (Departamento Regional de Saúde) Campinas é de 73,4% em leitos de UTI covid-19, segundo dados retirados hoje da Fundação Seade. As regras para endurecimento limita a ocupação em 70%. 

Atualmente, algumas cidades da região têm enfrentado pressão na rede pública de saúde, como é o caso de Campinas, que no fim de semana chegou a 100% dos leitos de UTI para covid-19 ocupados. O balanço de ontem apontava para a taxa geral de 84,75% de ocupação entre os setores públicos e privados. 

Vinhedo é outra cidade que estava ontem há 17 dias com lotação máxima. A pressão nos municípios da região forçaram a regressão, sendo que os demais indicadores poderiam deixar o departamento ainda na fase amarela. 

PARA EVITAR COLAPSO 

Segundo o governo, São Paulo teve aumento de 140% no total de leitos UTI SUS, atingindo a marca de 8.500 leitos neste mês. Ao todo já foram oito medidas restritivas feitas pelo Estado desde novembro. 

Segundo o governo, sem medidas mais restritivas e com o ritmo atual de crescimento de pacientes internados em UTIS "em 20 dias o Estado poderia ter o esgotamento de leitos UTI COVID", diz o documento oficial. 




Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON