cotidiano

Especial coronavirus

Internato de universidade em Engenheiro Coelho tem surto de covid

Campus do Centro Universitário Adventista confirmou 23 casos confirmados de coronavírus em residência estudantil

| ACidadeON Campinas -

Campus da Unasp em Engenheiro Coelho (Foto: Divulgação) 

A matéria foi atualizada com o número de casos às 19h. A universidade chegou a anunciar pela manhã que seriam 104 casos, mas à tarde informou que este é o número de estudantes que cumprem isolamento no campus  

O Unasp (Centro Universitário Adventista) confirmou nesta segunda-feira (8) um surto de covid-19 no campus de Engenheiro Coelho, com 23 casos entre os moradores. Segundo relatos de alunos, o surto ocorreu no internato da universidade após o retorno das aulas presenciais.

Eles afirmam que a transmissão de coronavírus começou porque os estudantes que não moram na instituição voltaram a frequentar o local. Com os casos confirmados, os alunos disseram que estão isolados nos quartos e devem fazer testes para verificar se estão infectados ainda hoje.

O Unasp informou, em nota oficial, que manteve o internato "por ser a única opção de residência para muitos dos nossos alunos que, por serem estrangeiros ou por condições de pobreza ficaram impedidos de retornar aos seus lugares de origem, seja pelo elevado risco no local de destino, seja pela falta de condições familiares".

Depois da constatação dos primeiros casos positivos, o Centro disse que "foi montada uma operação de atendimento com designação de áreas de isolamento com diferentes acomodações no campus para atender a todos os alunos em diferentes condições de diagnóstico".

Além disso, o Unasp informou que "foram firmados convênios com 2 hospitais, equipe médica, de enfermagem, técnicos e testagem em massa para os próximos 2 dias". Dos casos confirmados, a maior parte são assintomáticos e não há que nenhum caso grave ou de internação, segundo a universidade.

"Os exames realizados no final de semana serão atualizados no sistema durante o dia e as famílias e as autoridades públicas foram informadas", terminou a nota.

Mais notícias


Publicidade