cotidiano

Especial coronavirus

Campinas abre 19 UTIs-Covid, mas volta a ficar sem leitos no SUS

Às vésperas do toque de recolher, a cidade não possuí mais vagas nas UTIs públicas destinadas a pacientes com covid-19

| ACidadeON Campinas -

Imagem ilustrativa (Foto: Divulgação) 

Apesar da Secretaria de Saúde de Campinas ter aberto mais 19 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para pacientes com covid-19, a cidade voltou a ficar sem vagas no SUS hoje (17). 
 
LEIA MAIS 
ON EXPLICA: mensagem com regras de lockdown em Campinas é fake news
 
Adolescente de 16 anos é vítima de covid; Campinas tem mais 24 óbitos

Por causa da pressão no sistema de saúde causado pelo aumento dos casos graves da doença, e com fila de espera para leitos, a partir desta quinta-feira (18), o município irá restringir ainda mais as medidas de prevenção à pandemia do coronavírus e terá até toque de recolher e aumento das multas (leia mais aqui).

Esta é a segunda vez desde o início da pandemia que a cidade fica sem nenhum leito de UTI-Covid. A primeira ocorreu na última segunda-feira (15), mas foi amenizada ontem.

Até terça-feira, o SUS municipal tinha 121 leitos. Hoje foram abertos mais 19, chegando a 140, incluindo os três exclusivos para gestantes, mas todos já estão ocupados.

Na rede estadual, há 40 leitos no HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), mas todos estão sendo utilizados.

Já a rede particular de Campinas conta com 228 leitos, dos quais 210 estão ocupados, o que equivale a 92,10%. Há 18 leitos livres. O número é o mesmo de ontem.

No total, Campinas conta com 408 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular. Deste total, 390 estão ocupados, o que corresponde a 95,59%.

Os leitos estão divididos da seguinte forma:

SUS Municipal: 140 leitos, dos quais 140 estão ocupados, o que equivale a 100%. Não há leito livre.

SUS Estadual: 40 leitos, dos quais 40 estão ocupados, o que corresponde a 100%. Não há leito livre.

Particular: 228 leitos, dos quais 210 estão ocupados, o que equivale a 92,10%. Há 18 leitos livres.

Publicidade