cotidiano

Especial coronavirus

Após morte de Perugini, Hortolândia fará nova cerimônia de posse

O atual vice, José Nazareno Zezé Gomes (PL), conhecido como Zezé, vai assumir o cargo

| ACidadeON Campinas -

Angelo Perugini (Foto: Divulgação) 

Com a morte do prefeito de Hortolândia, Angelo Perugini (PSD), por covid-19, na manhã desta quinta-feira (1º), a Câmara da cidade, agora, irá realizar uma nova cerimônia de posse que dará o cargo do chefe do executivo ao atual vice-prefeito da cidade, José Nazareno Zezé Gomes (PL), conhecido como Zezé. 
 
LEIA MAIS 
Prefeito de Hortolândia morre de covid-19 aos 65 anos
 
Doria, Lula e políticos lamentam morte de prefeito de Hortolândia 
Família diz que prefeito de Hortolândia "lutou bravamente" contra covid-19

O vice assumiu o comando do Executivo, de forma interina, no dia 1º de fevereiro, após o afastamento de Perugini para o tratamento da doença. O ato da Câmara de vereadores vai ocorrer na próxima segunda-feira.

O professor de direito na Unimetrocamp e presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB Campinas, Valdemir Moreira dos Reis Junior, explicou que não há possibilidade de novas eleições na cidade como chegou a ser ventilado nas últimas horas após a morte do prefeito em grupos de WhatsApp.

"Só haveria novas eleições se houvesse vacância no cargo por não haver mais prefeito e o vice. O que não é o caso de Hortolândia", disse.

Ainda de acordo com Reis Junior, outra possibilidade de novas eleições seria caso houvesse ocorrido também um problema com a chapa que disputou as eleições municipais no ano passado.

"Haveria novas eleições, por exemplo, se a chapa que concorreu em 2020 tivesse tido o registro indeferido ou tivesse sido cassado o diploma deles. O que também não ocorreu", comentou.

COVID-19

Perugini não resistiu às complicações da covid-19. O político, de 65 anos, estava internado em um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital de São Paulo e teve pioras no quadro de saúde nos últimos dias. Durante a manhã, a Prefeitura tinha avisado sobre o agravamento no quadro clínico. Já no final da manhã, a assessoria confirmou o óbito.

Perugini foi diagnosticado com a doença no dia 1º de fevereiro e a primeira internação ocorreu no Hospital Samaritano, em Campinas. No dia 3 do mesmo mês, ele foi transferido para a UTI da capital.

Mais notícias


Publicidade