cotidiano

Especial coronavirus

Entenda o que muda na fase vermelha em Campinas a partir de 12 de abril

Prefeitura de Campinas explicou restrições válidas durante fase vermelha, que começa na segunda-feira (12) após regressão da fase emergencial anunciada pelo estado hoje

| ACidadeON Campinas -

 

Fase vermelha do Plano São Paulo começa no dia 12 de abril (Foto: Luciano Claudino/Código19)

A Prefeitura de Campinas anunciou nesta sexta-feira (9) à tarde as regras válidas para a fase vermelha, que começa na segunda-feira (12) após o período da fase emergencial anunciada hoje pelo governo estadual. Segundo a Administração, a fase vermelha incorporará regras da fase emergencial, como o toque de recolher inclusive para serviços essenciais, mas vai liberar a retirada de produtos em todo o comércio e permitirá a abertura das lojas de materiais de construção e concessionárias.

Além disso, as aulas presenciais em escolas estaduais e privadas poderão retornar com 35% de capacidade no dia 19 de abril. Já na rede municipal a volta às salas de aula está prevista para o dia 26 de abril (leia mais aqui).

De acordo com o secretário de Justiça, Peter Panuto, a primeira alteração será a autorização de retirada de produtos na porta de estabelecimentos, chamada de "take away". Com isso, fica liberado esse tipo de serviço para todo o comércio. Nesta semana, a Prefeitura já havia liberado o drive-thru para o comércio e a retirada somente em restaurantes e bares.

No entanto, continuará vedada a entrada de produtos dentro dos estabelecimentos. "Isso com cada local se organizando para não haver aglomeração no lado de fora", explicou Panutto.

As concessionárias de veículos e comércios de insumo para oficinas mecânicas voltam também a ter autorização para atendimento ao público - respeitando o distanciamento social e o uso obrigatório de máscaras de proteção, além da utilização de álcool em gel.
 

O decreto municipal será publicado amanhã (10) com vigência a partir do dia 12 de abril.

MAIS LIBERAÇÕES


A Prefeitura anunciou também vai suspender na fase vermelha o veto ao consumo de hóspedes em restaurantes de hotéis da cidade. Apesar disso, pessoas que não estejam hospedadas não poderão consumir no local, informou a pasta de Justiça.

Já a assistência técnica que estava limitada a produtos médicos e hospitalares, e outras situações de emergência ligadas ao teletrabalho, por exemplo, agora voltam a ter autorização de funcionamento para todos os produtos.

O QUE SE MANTÉM


A Prefeitura disse também que manterá algumas regras adotadas na fase emergencial e até então inédita do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena de covid. Entre elas está o regime de teletrabalho no paço municipal e também nas instalações físicas da administração indireta.

Também se mantém a proibição de festas e eventos, além de missas e cultos presenciais na cidade. O toque de recolher - das 20h às 5h - também será mantido na cidade com apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar.

Sobre isso, com exceção das farmácias, postos de combustíveis, transporte coletivo e serviços de hotelaria - todos os outros serviços devem encerrar as atividades às 20h. Isso inclui supermercados e padarias. As barreiras sanitárias nas principais entradas de Campinas também serão mantidas, segundo a Prefeitura.

Mais notícias


Publicidade