Aguarde...

cotidiano

Após vacina, mortes de idosos com mais de 80 anos caem 52% em Campinas

Na faixa etária dos idosos com mais de 90 anos, a queda foi de 72%

| ACidadeON Campinas

Mortes pela covid-19 em idosos vem apresentando queda com a vacina (Foto: Denny Cesare/ Código 19)

A campanha de imunização contra a covid-19 tem mostrado resultados, e os óbitos por covid-19 entre idosos com mais de 80 anos registraram queda de 52,8% neste mês em Campinas. Os dados foram levantados pela Secretaria de Saúde a pedido do ACidade ON e são até o dia 26 de abril. Neste mês, foram registradas 58 mortes de idosos acima dos 80 anos. Em março, a Saúde contabilizou 123 óbitos nessa faixa etária.  

LEIA TAMBÉM 
Covid-19: 878 pessoas não voltaram para tomar 2ª dose da vacina em Campinas

Mesmo com dados parciais de abril, os registros já indicam uma diminuição significativa da mortalidade entre grupos que já receberam a vacina contra a covid. Entre os idosos com mais de 90 anos, por exemplo, a queda foi de 72% entre os dois meses, passando de 29 mortes no último mês, para apenas oito registradas em abril. 

A única faixa etária que apresentou aumento no número de mortes na comparação março/abril, com números superando o do mês anterior, foi o grupo de 50 a 59 anos - que ainda não foi contemplado no cronograma da vacinação. Segundo a Saúde, foram 85 mortes até agora, contra 80 no mês passado. 

A DIMINUIÇÃO EM NÚMEROS 

- Idosos de 60 a 69 anos
Março: 152 mortes
Abril: 115 mortes
Diminuição de 23,6% 

- Idosos de 70 a 79 anos
Março: 166 mortes
Abril: 105 mortes
Diminuição de 36,7% 

- Idosos de 80 a 89 anos
Março: 94 mortes
Abril: 50 mortes
Diminuição: 46,8% 

- Idosos com mais de 90 anos
Março: 29 mortes
Abril: 8 mortes
Diminuição: 72,4% 

COBERTURA VACINAL 

Segundo o boletim semanal de vacinação em Campinas divulgado nesta semana, a cobertura vacinal (com a aplicação das duas doses da vacina) já está completa na maior parte dos idosos, com mais de 100% de doses aplicadas em todos os grupos acima dos 70 anos, exceto para a faixa etária de idosos de 80 a 84 anos. 

Segundo o levantamento, nessa faixa etária, 12.492 receberam a primeira dose, mas apenas 4.482 receberam a segunda dose (35,9%). De acordo com a Saúde, isso se deve ao fato do grupo ter recebido em sua maioria doses da vacina Astrazeneca. O tempo para o reforço ser aplicado é de até 90 dias. 

Na faixa etária dos 65 aos 69 anos a cobertura atualmente é de 19,4% e em idosos de 60 a 64 anos, 4,3%. Vale lembrar que esse grupo iniciou a vacinação mais tarde e parte ainda não recebeu a vacina. Hoje, a imunização foi iniciada para idosos com 63 anos.

INTERNAÇÕES
 

Assim como as mortes, os índices de internações também mostraram queda neste mês na população idosa. Atualmente, os pacientes idosos, com mais de 60 anos, representam minoria entre os internados, sendo 40,6% dos pacientes nos hospitais neste mês de abril. A maior parte dos pacientes (59,3%) tem abaixo de 60 anos. 

Vale lembrar que no início da pandemia, os idosos eram a grande maioria entre os internados. Essa foi a primeira vez neste ano que o número de internados jovens ultrapassou o de idosos, tendência que foi citada pelos gestores da Saúde com a segunda onda e o registro de novas variantes. 

Segundo a médica infectologista, Valéria Correa de Almeida, coordenadora da vigilância de agravos e doenças transmissíveis do Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde), os números são resultados da vacinação. 

"Como os idosos estão imunizados, o predomínio agora é em casos na faixa etária com mais comorbidades, com mais doenças. E também os mais velhos entre os que não foram vacinados", disse. 

Além disso, neste mês a cidade ainda zerou o percentual de internações em maiores de 90 anos. Além disso, houve queda no percentual de internados em todas as faixas etárias de idosos.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON