cotidiano

Especial coronavirus

GM e PM são acionadas após aglomeração em balada ilegal no Cambuí, em Campinas

Vídeos de festa clandestina em casa noturna, no Cambuí, estão circulando nas redes sociais neste domingo (23)

| ACidadeON Campinas -

Vídeo com aglomeração em balada tem circulado nas redes sociais (Foto: Reprodução) 

*Esta matéria foi atualizada às 14h46 do dia 23 de maio 

A GM (Guarda Municipal) e a PM (Polícia Militar) de Campinas foram acionadas após denúncias de aglomeração em uma festa ilegal que ocorreu em uma casa noturna no bairro do Cambuí, em Campinas, na noite de sábado (22). A PM chegou ao local por volta de 21h e os frequentadores saíam do local. Já a GM chegou ao estabelecimento por volta da meia-noite, quando a casa noturna estava fechada e a festa já havia terminado.

Vídeos do evento estão circulando hoje (23) pelas redes sociais e mostram que o evento ocorreu durante o dia no local. Nas imagens, é possível ver jovens sem máscara em um show ao vivo no estabelecimento comercial, que fica na Rua Sampainho.

A balada teria acontecido na casa noturna Pink Elephant, que inclusive postou vídeos na rede social Instagram na noite de ontem mostrando os clientes sem máscara durante o evento. As imagens mostram pessoas sem máscara, dançando, comendo e bebendo. 

Segundo a PM, foi elaborado um boletim de ocorrência pela própria PM (BOPM) e enviado à Prefeitura um Relatório de Averiguação de Incidente Administrativo.

MULTA PARA FESTA CLANDESTINA


Vale lembrar que a Prefeitura de Campinas publicou na última semana uma lei com novas regras e multas para proprietários ou frequentadores de festas clandestinas durante a pandemia de covid-19. O texto estipula multa de até R$ 18,9 mil para envolvidos em festas clandestinas.

Segundo o texto, é considerada festa clandestina qualquer evento de entretenimento não autorizado pela Prefeitura de Campinas e no qual haja cobrança pela participação ou comercialização de bebidas ou alimentos.

Os infratores, sejam eles organizadores ou proprietários/possuidores de imóvel cedido para a promoção de festa com finalidade comercial, terão que pagar multa de 5 mil UFICs (Unidade Fiscal de Campinas) - cerca de R$ 18,9 mil, em valores atuais. Já os participantes do evento identificados ou flagrados no local poderão ser multados em 300 UFICs o equivalente a R$ 1.136,58.

Por meio de nota a Prefeitura informou hoje que "tem intensificado as fiscalizações, principalmente aos finais de semana, em todas as regiões da cidade para fazer valer as determinações do Plano São Paulo e dos decretos municipais".
Também por nota a Prefeitura informou que irá averiguar o ocorrido.

AGLOMERAÇÃO

Na rede social, o perfil verificado "Brasil Fede Covid" compartilhou um dos vídeos (veja abaixo). Entre os comentários estão lamentos de vergonha pela situação por conta da pandemia e a necessidade de distanciamento social, além de preocupação com o evento em meio a possibilidade de uma terceira onda de casos e mortes de coronavírus no Brasil e em Campinas.
 



RESERVAS

No WhatsApp, ao entrar em contato com a conta comercial da Pink Elephant de Campinas, a empresa oferece tanto o delivery de produtos como reservas para o "Pink Rooftop", local onde os vídeos foram gravados. A mensagem é automática.

Vale lembrar que a região de Campinas, assim como todo o estado de São Paulo, está atualmente na fase de transição do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena. Nesta fase, é permitido apenas o funcionamento do comércio e restaurantes, com capacidade de 30% e até as 21h.

Há ainda um toque de recolher vigente na cidade, das 21h às 5h.
Sobre o caso, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo informou que está checando o caso.

OUTRO LADO

A Pink Elephant foi procurada por telefone, e-mail e nas redes sociais oficiais, mas não retornou o pedido de posicionamento da reportagem para esclarecer o fato. Assim que os responsáveis retornarem essa matéria será atualizada com a posição.

Mais notícias


Publicidade