Aguarde...

cotidiano

Covid: Saúde acredita que velocidade da vacinação em Campinas pode afastar 3ª onda

Secretário de Saúde de Campinas, Lair Zambon, fez previsão com base em números de doses aplicadas até o momento e perspectiva até final de junho

| ACidadeON Campinas

O secretário de Saúde Lair Zambon (Foto: Carlos Bassan/PMC) 

A secretaria de Saúde de Campinas acredita que se a cidade mantiver a atual velocidade de vacinação contra a covid-19 há chances de afastar a possibilidade de uma terceira onda da doença. A previsão foi feita pelo secretário da pasta Lair Zambon, em transmissão on-line feita pela Prefeitura na tarde desta sexta-feira (11).

Os dados da vacinação de hoje revelam que a cidade já aplicou até hoje 374.910 mil vacinas em 1ª dose e 168.500 em segunda, chegando a um total de 543.410 vacinas aplicadas

De acordo com o secretário, até o dia 20 de junho, Campinas deverá ter um acumulado um total de 418 mil pessoas imunizadas com a primeira dose da vacina. Com isso, a perspectiva é que Campinas pode, provavelmente, afastar o repique de novos casos de coronavírus.


"Hoje estamos, no dia 11, com 375 mil pessoas vacinadas na primeira dose e na próxima semana temos a expectativa de vacinar mais 43 mil pessoas. Se nós chegarmos a mais de 500 mil pessoas vacinadas no final de junho e julho, mais as pessoas que tiveram contato e não foram vacinadas, uma imunidade celular, a impressão é que vamos passar, de forma apertada, este repique", explicou.

Amanhã a cidade fará o terceiro dia D de vacinação contra a covid e tem a expectativa de vacinar pouco mais de 26 mil pessoas.

LEIA MAIS
Campinas não endurece restrições, mas dobra valor de multa a estabelecimentos
UTI-Covid: ocupação tem pequena queda em Campinas nesta sexta
Campinas reabre cadastro da xepa, mas para maiores de 45 anos; veja


Zambon disse que além da manutenção da velocidade da vacinação é preciso ainda que os protocolos sanitários contra a covid-19 sejam mantidos em Campinas. "Se continuarmos nesta velocidade, a 3ª onda não acontecerá em Campinas. A não ser que novos métodos de comportamento das pessoas comecem a ocorrer, como por exemplo não usar a máscara", disse.

VARIANTE

Outro problema apontado pelo secretário que pode trazer preocupação seria a introdução de uma nova variante da covid-19. Atualmente, circulam na cidade o vírus original e a P.1, esta última responsável pela maior parte dos casos e considerada mais transmissível e letal.


Segundo dados divulgados hoje pela Prefeitura, Campinas já aplicou 543.410 doses de vacina contra a covid-19, sendo 374.910 de primeira dose e 168.500 de segunda dose. Ainda de acordo com o boletim epidemiológico, a cidade tem 106.095 casos e 3.465 mortes desde o começo da pandemia, em março de 2020.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON