cotidiano

Especial coronavirus

Devisa confirma quatro surtos de covid-19 em escolas de Campinas

O surto é configurado quando há dois ou mais casos de coronavírus no período de 15 dias; outras quatro unidades estão em investigação

| ACidadeON Campinas -

 

Escola municipal de Campinas (Foto: Carlos Bassan/PMC)

O Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) de Campinas confirmou nesta quarta-feira (30) quatro surtos de covid-19 em escolas municipais desde a volta às aulas, no dia 26 de abril deste ano. Além disso, outras quatro unidades estão em investigação e sete foram considerados suspeitos, mas descartados, informou o órgão.

Segundo a a Vigilância em Saúde, entre essas quatro escolas, três tiveram transmissão entre trabalhadores e uma entre professora e estudante. Ainda de acordo com a Prefeitura, o surto se caracteriza quando são registrados pelo menos dois casos com transmissão no local em um período de 15 dias.

O Devisa informou a situação escolar durante a pandemia em reunião nesta quarta-feira (30) na Câmara de Campinas. O órgão, no entanto, não soube dizer quantos casos de trabalhadores da educação e de estudantes no total nesse período, porém, disse que o número de transmissão entre alunos é baixo.

Segundo os protocolos atuais de volta às aulas presenciais, as salas devem ter capacidade reduzida para 35% do total de alunos. Desse número, segundo a secretaria de Educação, apenas cerca 50% dos estudantes voltaram ao ensino presencial nesse período. Na educação infantil o percentual é menor, mas não foi detalhado.

Para o vereador Gustavo Petta (PCdoB), presidente da Comissão de Educação e Esporte, o acompanhamento por parte da comissão deve continuar para garantir a segurança de alunos e trabalhadores.

VACINADOS

O Devisa também informou à Câmara que 27 mil trabalhadores da educação das redes particular, municipal e estadual já foram vacinados em Campinas. Até o momento, foram aplicadas 668.968 doses da vacina em moradores de Campinas. Deste número, 498.254 são primeiras doses. O restante (170.714) é referente à segunda aplicação do imunizante.

Mais notícias


Publicidade