Aguarde...

cotidiano

Dois casos da variante delta são confirmados no interior paulista

Os municípios e o governo estadual ainda estudam se houve transmissão comunitária nesses casos

| Folhapress

 

A nova variante foi identificada por sequenciamento genético feito pelo Instituto Butantan (Foto: Governo do Estado de SP)

Dois pacientes do interior de São Paulo foram diagnosticados com a variante delta da covid-19. É o terceiro caso confirmado da nova cepa no estado. 

Os novos casos foram confirmados em um homem, de 44 anos, que mora em Pindamonhangaba, e em uma mulher, de 30 anos, de Guaratinguetá. Os dois tiveram apenas sintomas leves, informou a Secretaria Estadual de Saúde nesta sexta (16). 

A nova variante foi identificada por sequenciamento genético feito pelo Instituto Butantan. Os municípios e o governo estadual ainda estudam se houve transmissão comunitária nesses casos. 

Na quarta (14), a Prefeitura de São Paulo, onde a variante foi identificada pela primeira vez no estado, confirmou que a variante delta já circula no município. 

Segundo Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, as novas cepas têm sido "monitoradas de perto" em todo o estado para a adoção de medidas de controle de sua disseminação. 

"São Paulo tem feito o sequenciamento genético de cerca de 6% das pessoas que testam positivo para identificar quais variantes estão circulando no estado", disse o diretor, na manhã desta sexta (16) após o instituto entregar mais 1 milhão de doses da Coronavac ao Ministério da Saúde. 

O governador João Doria (PSDB), diagnosticado com covid na quinta (15), também fez o teste de sequenciamento para investigar se foi contaminado com a nova cepa. O resultado ainda não foi concluído. 

O vice governador Rodrigo Garcia informou que, assim como os familiares de Doria, todos os servidores e secretários que tiveram contato com o governador nos últimos dias foram testados para a covid-19. 

"Fiz o teste e ele foi negativo", disse Garcia. Outros secretários também testaram negativo para o vírus. 

Pesquisas indicam que a variante delta apresenta nível de transmissibilidade cerca de 50% maior do que as linhagens anteriores do vírus. Os estudos também indicam que as vacinas usadas hoje contra a Covid-19 têm menor resposta neutralizante nesta cepa. 

As características desta variante é que têm feito outros países, como Chile e Reino Unido, a já planejar o início de um novo ciclo vacinal em sua população. Segundo Covas, São Paulo também planeja o próximo ciclo de vacinação, ainda que não tenha conseguido imunizar toda a população adulta do estado. 

Com as novas doses de Coronavac entregues ao governo federal nesta sexta, o Instituto Butantan alcança a liberação de 55,1 milhões ao Programa Nacional de imunização. O contrato prevê a aquisição total de 100 milhões de doses.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON