Especial Covid-19

Especial coronavirus

Após redução de leitos, UTI-Covid registra alta em Campinas

Cidade está com 80,18% dos leitos de UTI-Covid ocupados; Prefeitura disse que redução foi feita com "critério rigoroso"

| ACidadeON Campinas -

Hospital Ouro Verde, em Campinas (Foto: Denny Cesare/Código19) 

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de covid-19 em Campinas registrou alta nesta terça-feira (14) após a redução realizada ontem (13) no SUS municipal. Hoje, a cidade está com 80,18% dos leitos de UTI-Covid ocupados. Ontem, o índice era de 75,67%.

No total, Campinas tem 222 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular de saúde (veja mais abaixo).

A REDUÇÃO

Por conta do aumento da taxa, a Prefeitura de Campinas informou que "a redução no número de leitos de UTI-Covid foi feita com critério rigoroso, considerando a melhora nos números da pandemia e a queda na demanda de internação na cidade".

Além disso, em nota, a secretaria de Saúde disse que "acompanha diariamente esse e outros indicadores para qualquer tomada de decisões".

A Prefeitura esclareceu ainda que "no auge da pandemia, em abril deste ano, o município contava com 450 leitos para internação em UTI exclusivamente para casos suspeitos e confirmados de covid-19, sendo que em alguns dias 120 pessoas chegaram a aguardar por leitos de UTI".

Os leitos que deixaram de atender pacientes com covid-19 em Campinas agora foram revertidos para atender outras patologias.

COMO ESTÃO OS LEITOS

SUS Municipal: 74 leitos, dos quais 61 estão ocupados, o que equivale a 82,43%. Há 13 leitos livres.

SUS Estadual: 45 leitos, dos quais 37 estão ocupados, o que equivale a 82,22%. Há 8 leitos livres.

Particular: 103 leitos, dos quais 80 estão ocupados, o que equivale a 77,67%. Há 23 leitos livres.

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Ainda de acordo com boletim epidemiológico divulgado pela Saúde de Campinas hoje, a cidade confirmou mais 11 mortes de covid-19 e 91 novos casos. O número de notificações de casos foi prejudicado porque o sistema e-SUS, do Ministério da Saúde, está fora do ar desde o dia 9 de setembro.

Com a atualização de hoje, Campinas soma 4.426 vidas perdidas e 138.326 moradores que se infectaram com o coronavírus desde março de 2020, quando a pandemia começou.

Mais notícias


Publicidade