cotidiano

Especial coronavirus

Internado com covid, Dário segue estável em hospital

Novo boletim médico foi divulgado neste domingo (26)

| ACidadeON Campinas -

O prefeito de Campinas, Dario Saadi (Foto: Denny Cesare/Código19)
 

O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), segue internado para tratar uma pneumonia secundária à covid-19. Ele foi diagnosticado com a doença na última quinta-feira (23).

Segundo o boletim médico divulgado neste domingo (25), às 11h, pelo hospital Vera Cruz Casa de Saúde, o prefeito está se "sentindo bem, sem queixas ou intercorrências".

De acordo com a atualização médica de hoje, Dário permanece internado para "conclusão de terapias que precisam de hospitalização e monitoração clínica".

Ele está sendo tratado com uso de antibiótico, corticoide e anticoagulação profilática, sem o uso de aparelhos respiratórios.

Além disso, o prefeito está estável, com "boa saturação e sinais vitais dentro dos parâmetros de normalidade".

AFASTADO

Por conta da internação por covid-19, Saadi pediu afastamento do cargo por 15 dias desde o dia 23. O vice-prefeito Wanderley de Almeida (PSB) assume a Prefeitura de Campinas neste período.

Em uma postagem no Twitter na quinta-feira, Dário definiu o coronavírus como "traiçoeiro" e disse que Wandão, apelido de Wanderley de Almeida, "assume com total capacidade". Além disso, afirmou que pediu afastamento por 15 dias para se "recuperar e voltar ainda mais forte".

CONFIRMAÇÃO E MONITORAMENTO

O prefeito de Campinas apresentou sintomas gripais no dia 20 e suspendeu a agenda pública na data. A Prefeitura disse em nota que o prefeito fez um exame PCR, que teve resultado positivo para a doença.

Neste comunicado ainda, a Prefeitura alegou que o prefeito "já havia tomado as duas doses da vacina" e ficaria isolado em sua residência "até o próximo domingo (26), após cumprir o período de 10 dias dos primeiros sinais".

Com a confirmação, o Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) dise que "monitorou pessoas que tiveram contato próximo". De acordo com o posicionamento, ninguém apresentou sintomas, ou foi afastado.

Devisa (Departamento de Vigilância em Saúde) monitorou pessoas que tiveram contato próximo". De acordo com o órgão, ninguém apresentou sintomas, ou foi afastado até o momento.

Mais notícias


Publicidade